Controladora aprova venda da Copel Telecom

Foto: Pixabay

A distribuidora de energia paranaense Copel aprovou na quarta-feira, 15, o desinvestimento da operadora Copel Telecomunicações. Em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa diz que reunião do conselho de administração aprovou a venda de 100% da participação na subsidiária integral "com base na conclusão dos estudos os quais foram validados por assessores externos independentes". 

A Copel ainda não divulgou o preço mínimo para a venda, nem as condições para a negociação. A empresa também não disse quando a publicação do edital será realizada.

Como a venda aprovada, a Copel dá início às demais etapas. Isso inclui:

  • abertura de um "virtual data-room" (VDR), com informações detalhadas da venda;
  • envio do processo completo para análise pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR);
  • agendamento e realização de audiência pública virtual, a ser operacionalizada em conjunto com a B3 – Brasil, Bolsa, Balcão.

Vale lembrar que a Copel também autorizou recentemente a venda na participação na Sercomtel, que está em processo de realização de leilão de privatização. A operadora de Londrina também tem como acionista a prefeitura da cidade paranaense. 

Histórico

Em abril do ano passado, a Copel decidiu vender sua subsidiária de telecomunicações. Assim, celebrou em julho um contrato administrativo com o Banco Rothschild para assessoria financeira no processo de privatização.

No entanto, no início de janeiro deste ano, o Tribunal de Justiça do Estado do Paraná (TJPR) impediu a vigência e execução do contrato com o Rothschild. Poucos dias depois, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) suspendeu essa liminar e permitiu a continuidade do processo da privatização.

Operacional

A Copel Telecom tem forte presença no Paraná, especialmente no mercado de Internet fixa, mas a situação financeira da companhia já não é tão positiva. No primeiro trimestre deste ano, a Copel Telecom registrou receita operacional líquida de R$ 97,5 milhões, uma redução de 15,5% comparado com o início de 2019. A empresa também obteve lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) de R$ 42 milhões e prejuízo líquido de R$ 3,2 milhões. 

A operadora conta com uma rede de fibra de 34 mil km no Paraná. Apesar de ser considerada companhia de pequeno porte, a empresa detinha em junho 260,2 mil acessos de banda larga fixa no estado, ou 11,09% de participação nesse mercado. Considerando somente as PPPs, a Copel Telecom detém cerca de 28% dos acessos. 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.