Anatel aprova norma de funcionamento da banda Ka

O conselho diretor da Anatel aprovou nesta quinta, 25, norma sobre as condições de operação de satélites geoestacionários em banda Ka, que corresponde às faixas de frequências de 17,7 a 20,2 GHz para o enlace de descida e 27 a 30 GHz para o enlace de subida. A tecnologia é utilizada sobretudo para serviços de banda larga, mas também pode ser usada para vídeo.

Notícias relacionadas

O conselheiro Jarbas Valente, relator da matéria, explicou que existe a necessidade de se estabelecer critérios e parâmetros técnicos para viabilizar a convivência de satélites nessa banda. Os satélites que usarão a banda deverão respeitar um distânciamento mínimo de 2 graus. A regulamentação da Anatel é necessária até urgente porque está previsto para  o ano que vem o lançamento do Amazonas 3 da Hispamar com carga útil em banda Ka.

Além disso, a banda Ka está prevista em três das quatro posições orbitais licitadas pela Anatel em agosto do ano passado: 84º Oeste e 70º Oeste da StarOne; e 45º Oeste da Hughes. Outra empresa que já é certo que utilizará a banda Ka é a Telebras no seu Br1Sat, que deverá ser colocado em órbita até o fim de 2014.

O conselheiro destacou a importância da banda Ka para a disseminação da banda larga no Brasil. “É uma banda importantíssima porque promete upload 2 a 8 Mbps e download em até 20 Mbps e cobertura de todo o território nacional” , disse ele. Acesse aqui a análise do conselheiro Jarbas Valente e a resolução que aprova a norma.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.