Inclusão da Globenet na InfraCo permite encerrar litígio com a Oi

Embora o valor final de R$ 12,9 bilhões pela venda da participação da Oi na InfraCo para o BTG Pactual fosse esperado, a a incorporação da Globenet é um ponto que trouxe surpresa. O ativo ainda vai ser avaliado apropriadamente, mas preliminarmente tem preço mínimo de R$ 1,519 bilhão, o que equivaleria a 6,8% a mais do capital da InfraCo para o BTG. Só que isso envolve mais questões. 

Fonte ouvida por TELETIME nesta segunda, 12, considera que a Globenet considera que a estratégia foi ajudar a pagar e a resolver um problema de litígio entre a empresa de cabo submarino e a Oi. Para ela, a incorporação na InfraCo seria muito boa para o BTG, mas não necessariamente para a operadora. 

"A Oi vai dar o que quiserem para quem aceitar comprar", declarou. "O que a Oi precisa é de dinheiro entrando e a assunção da dívida de R$ 4,1 bilhões."

Notícias relacionadas

Na opinião dessa pessoa que acompanha o mercado, a Globenet em si não é um ativo importante o suficiente para a InfraCo, e a valorização dela na negociação estaria acima do esperado. Segundo um relatório do próprio BTG em setembro, o passivo da Oi com a Globenet pelo contrato take-or-pay é de R$ 3 bilhões – o que o próprio BTG considerava como um fator depreciativo no valor de firma da operadora no pós-venda de ativos.

Para outra fonte, próxima à negociação, a impressão é que, assim como a Oi TV tem o peso de um contrato com a SES que a tornaria "insustentável", a Globenet teria relação semelhante com a Oi. A incorporação na InfraCo seria uma forma mais eficiente de acabar com a disputa judicial e as dívidas.

Disputa

A companhia de cabos submarinos foi vendida pela Oi em 2013 para o BTG (por R$ 1,7 bilhão, em valores da época), mas um contrato de validade de 13 ano foi estabelecido. A operadora não teria pago por não estar usando a capacidade, mas a modalidade take-or-pay imporia a obrigação de pagar mesmo na eventualidade de não se usar o serviço. 

No contexto da Recuperação Judicial da Oi, ficou uma dívida referente a esse contrato e que foi classificada como quirografária. A Globenet entrou com pedido para que fosse reclassificada como crédito de fornecedores, mas acabou votando na assembleia de credores no ano passado como credor quirografário. Conforme lista divulgada pela Oi na AGC de setembro de 2020, a dívida na RJ acumulava US$ 3,862 milhões, mais R$ 43,685 milhões, totalizando, em valores de hoje, R$ 65,850 milhões.

Apesar da disputa, a Oi ainda é o principal cliente da Globenet. O contrato com a operadora representou em 2019 um total de R$ 912,8 milhões, ou 80% das receitas da empresa de cabos submarinos. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.