Provedores e Embratel sugerem desagregação das redes

A Embratel e os pequenos provedores de internet se uniram nesta quarta-feira, 11, para dizer aos deputados da Comissão de Ciência e Tecnologia na Câmara que a desagregação das redes das concessionárias, e a possibilidade efetiva do uso dessas redes por diversos prestadores, é que irá permitir a difusão da banda larga no País.
O representante da concessionária, Ayrton Capella, foi aplaudido por provedores que estavam presentes na audiência pública convocada com o objetivo de debater o relacionamento entre prestadoras de serviços de telecomunicações e provedores de serviços de valor adicionado. ?É fundamental para o desenvolvimento e difusão da banda larga no Brasil que seja feito o que muitos países já fizeram com sucesso: a possibilidade de uso da rede existente das teles por diversos prestadores?, disse Capella.
Embora fossem aguardados, os presidentes das cinco concessionárias fixas locais não compareceram à audiência, mas mandaram técnicos para representá-los. A maioria deles, entretanto, se limitou, basicamente, a apresentar números do crescimento de banda larga e conexões discadas em suas respectivas áreas de atuação. Jarbas Valente, superintendente de Serviços Privados da Anatel, afirmou, por sua vez, que a legislação atual garante o acesso equânime e irrestrito dos provedores de valor adicionado ao mercado internet, especialmente por meio da licença de Serviço de Comunicação Multimídia (SCM).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.