Publicidade
Início Newsletter Conselho Nacional de Proteção de Dados aprova regimento interno

Conselho Nacional de Proteção de Dados aprova regimento interno

Foto: kzd/Pixabay

O Conselho Nacional de Proteção de Dados (CNPD) aprovou em reunião realizada nesta sexta-feira, 11, o seu primeiro regimento interno. Dentre as previsões do regimento está a vedação aos membros do CNPD de se manifestarem em nome do colegiado, exceto quando expressa e formalmente autorizados pelo Presidente, ou quando se tratar de tema já deliberado pelo colegiado e nos termos da deliberação.

Conforme a minuta do regimento, à qual TELETIME teve acesso, apesar de cada conselheiro integrante do CNPD ter mandato, estes poderão ser destituídos por decisão do Presidente da República, a ser tomada de ofício ou mediante provocação do Conselho Diretor da ANPD, assegurado o direito ao contraditório e à ampla defesa quando aplicável.

Para que isso aconteça, o conselheiro passível de perda de mandato deverá incorrer em “conduta incompatível” com a dignidade exigida pela função (a minuta não expressa o que seria considerado desta forma); ou ter mais de três faltas consecutivas ou cinco faltas alternadas, não justificadas, às reuniões do CNPD, por exemplo. O regimento também prevê outros casos, como a renúncia expressa do colegiado.

Notícias relacionadas

O regimento interno estabelece três reuniões ao ano em caráter ordinário e sempre em caráter extraordinário a partir de convocação do seu Presidente. As reuniões acontecerão com quórum de pelo menos 16 conselheiros, sendo que o quórum de aprovação de proposta é de maioria simples. Em determinados casos, o CNPD poderá adotar sistema eletrônico de votação, concomitantemente ou em substituição às reuniões. Além do voto ordinário, o Presidente do CNPD terá o voto de qualidade em caso de empate.

Um aspecto importante é que o regimento prevê que as reuniões do colegiado serão preferencialmente virtuais. Mas não há previsão de transmissões das reuniões para torná-las públicas – como faz a Anatel, por exemplo.

Grupos de trabalho

Também está previsto no regimento interno aprovado nesta sexta a criação de grupos de trabalho para debater assuntos específicos. Os grupos terão caráter temporário e servirão para realizar análises, estudos e fazer proposições a respeito das matérias de sua competência.

Regimentalmente, os grupos de trabalho serão compostos por, no máximo, sete membros, e sempre de número ímpar. A composição dos grupos de trabalho priorizará a pluralidade de setores, sempre que possível, observada a proporcionalidade da composição do CNPD e eles não poderão ter duração superior a seis meses, sendo possível a prorrogação por igual período.

O CNPD poderá ter até no máximo cinco grupos de trabalho simultâneos em funcionamento, exceto se deliberado de forma diversa pelo Presidente do CNPD.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile