Oi migrará 'algumas centenas' de sistemas para a nuvem

Adriana Vali, head da Oi Soluções. Foto: Reprodução

Na nova fase da Oi, após a conclusão de uma série de vendas de ativos e com o fim da recuperação judicial no horizonte, a operadora vai procurar aderir ainda mais à nuvem. De acordo com a head da Oi Soluções, Adriana Vali, a área será a "grande condutora" da tele nesse processo. "São algumas centenas de sistemas que vão de verdade para a nuvem", declarou.

Na consultoria do projeto, ficou determinado que a transição deveria ser rápida. "Nas jornadas de consultoria junto com nossos clientes, nosso vice-presidente de tecnologia, Ricardo Drummond, disse que não aceita nada que seja rodada em menos de três para a nuvem", declarou Vali nesta sexta-feira, 1º, em live da companhia em parceria com o jornal Valor Econômico. Uma das soluções do braço corporativo que estão na nuvem é a de gestão de roteiro de frotas de campo da operadora.

Além dessa tarefa dentro de casa, a Oi começa a voltar as atenções para as oportunidades de negócio, incluindo no mundo corporativo (B2B). O crescimento da companhia em cloud triplicou nos últimos dois anos

Notícias relacionadas

"Segundo o IDC, o crescimento em cloud de 2020 a 2021 foi de 44%. Projeções já apontam para quase 40% de aumento em 2022. Um exemplo é a própria Oi Soluções, nessa nossa torre de serviço já crescemos quase 200% nos últimos 24 meses", destacou. "Dados mostram que o cloud já não é tendência, é uma realidade."

Barreiras

Presidente da Oi, Rodrigo Abreu destacou que a experiência da rápida migração da companhia para a nuvem e para o trabalho remoto durante a pandemia trouxe não só aprendizados, mas também a consciência de que a necessidade agiliza a ruptura. "Se fosse dizer para qualquer CIO fazer mudança de modelo para a nuvem antes da pandemia, a resposta seria 'impossível'. Às vezes as barreiras estão na nossa cabeça e nos processos. Agora, a infraestrutura precisa estar preparada, e no nosso caso, estava e conseguimos ajudar outras empresas", declarou, citando que dos 10 mil profissionais em escritórios, 9 mil passaram a adotar o home office com a crise sanitária.

Abreu ressaltou ainda que o assunto da transformação digital não pode ficar apenas como responsabilidade da área de TI, mas de toda a empresa. "É um diferencial de negócio, não é centro de necessidades de TI. Se executivos que cuidam de produto, marketing, cadeia de fornecimento etc. não entenderem essa ruptura, a transformação não vai acontecer."

Parceria com AWS

Também nesta sexta-feira, a Oi Soluções integrou ao portfólio a solução de recuperação de desastre como serviço (DRaaS, na sigla em inglês), em parceria com a Amazon Web Services (AWS). A ideia é oferecer a clientes corporativos a solução como serviço em busca de um "custo marginal para manter o sistema em alerta e pagando pelo serviço em si apenas quando ele precisar ser ativado", conforme disse o diretor de arquitetura de soluções da área, Fernando Sá, em comunicado.

1 COMENTÁRIO

  1. Faz 4 dias que estou sem a oi fibra,amanha vou processar essa operadora pelo prejuízo de mais de 5 mil que tive durante esses dias sem internet..e as faturas todas pagas adiantadas

Deixe seu comentário