BlackBerry anuncia terceiro centro de tecnologia no Brasil

A BlackBerry anunciou nesta quarta, 29, seu terceiro Centro de Tecnologia BlackBerry do Brasil em parceria com a Empresa Júnior de Informática, Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (USP/IME-Jr). O laboratório foi instalado na própria sede da empresa na capital paulista e deve começar a operar no dia 1º de julho. A iniciativa é parte do programa global de tech center da fabricante, que já contava com outros dois laboratórios no País – um em Maceió, com a Universidade Federal de Alagoas (UFAL), e outro em Recife, com a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). A meta da BlackBerry é ter pelo menos cinco centros no Brasil e os próximos a serem anunciados serão no Rio de Janeiro, em parceria com a PUC-Rio; e outro em Belo Horizonte, com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

O vice-presidente sênior de relações com desenvolvedores e desenvolvimento de ecossistemas da empresa, Alec Saunders, que está em vista ao Brasil e falou com exclusividade a este noticiário, explica que o objetivo dos laboratórios é ajudar a criar oportunidades de negócio para fomentar o empreendedorismo e oferecer treinamento, espaço e recursos necessários para ajudar estudantes e desenvolvedores na criação e nos testes dos aplicativos móveis. "O programa no Brasil superou todas as expectativas e o modelo adotado aqui será implementado nos demais centros tecnológicos da BlackBerry em todo o mundo", revela Saunders. Ele explica que a parceria com as universidades é a principal diferença do programa brasileiro. "Até então, tínhamos centros dentro de incubadoras de start-ups para oferecer suporte técnico a desenvolvedores, mas sem o envolvimento de estudantes. A proximidade com as universidades deu muito certo e estamos vendo o desenvolvimento de aplicativos não apenas para atender demandas locais, mas que também podem ser adotadas em nível global", acrescenta o evangelista sênior da BlackBerry, Tom Anderson.

O evangelista da BlackBerry no Brasil, Demian Borba, conta que o programa brasileiro prevê dez alunos bolsistas que recebem treinamento e depois passam a disseminar o conhecimento e dar suporte técnico a desenvolvedores para o sistema operacional BlackBerry 10 (BB10). "O suporte técnico para desenvolvedores era a primeira meta dos tech centers, mas hoje o que vemos é que em 80% do tempo os estudantes têm liberdade para criar e inovar", garante. Até o momento, o centro de Maceió desenvolveu mais de 20 apps para BB10 desde que foi criado, em dezembro de 2012. O de Recife, por sua vez, desenvolveu outros dez apps desde janeiro deste ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.