Carros da Ford e da Kia já contam com dispositivo antifurto por celular

Pelo menos duas montadoras já estão fabricando automóveis para o mercado brasileiro com o dispositivo antifurto conectável à rede móvel embutido: a Ford e a Kia. Ambas estavam com tudo pronto para atender ao antigo prazo do Contran, que exigia que a partir de junho 20% dos carros produzidos para comercialização no Brasil fossem dotados do equipamento. Outras montadoras apostaram em um novo adiamento do cronograma, o que acabou acontecendo. Em publicação no Diário Oficial no fim de abril, a obrigatoriedade para que 20% dos automóveis, caminhões, ônibus, micro-ônibus, camionetas, caminhonetes e utilitários produzidos para venda no País tenham o dispositivo antifurto foi adiada para de 15 de janeiro de 2012. Os percentuais que aumentam gradativamente até alcançar 100% em agosto do ano que vem. este é considerado o primeiro grande mercado para aplicações machine-to-machine, em que a rede móvel será utilizada para conectar máquinas.
Desde a publicação da portaria que obriga a instalação dos dispositivos antifurto, os prazos foram adiados três vezes. Para fontes que acompanham de perto esse assunto, o cronograma atual dificilmente será postergado de novo e uma das razões é o fato de montadoras como a Ford e a Kia já terem concluído seus testes e adicionado o equipamento à sua linha de produção. Há também casos de montadoras que estão planejando incluir módulos de comunicação M2M (machine to machine) com WiFi e conexão 3G, em parceria com operadoras móveis, como item opcional para os clientes. Outro motivo para pressionar o governo e impedir um quarto adiamento é o investimento de grande porte realizado por montadoras, fabricantes de SIMCard, TIVs e fabricantes de módulos M2M para adaptar seus produtos à legislação brasileira. Vale lembrar que foi criado um tipo único de SIMCard para atender a essa obrigatoriedade, o chamado Sim245, ou SIMCard "chapa branca", cuja operadora móvel pode ser definida remotamente, depois de o chip estar instalado no carro.
HLR e OTA
O ponto mais importante que falta, contudo, é a contratação, por parte do Denatran, de sistemas HLR e OTA, que permitirão o gerenciamento dos simcards nos carros, incluindo o chaveamento para a operadora escolhida pela prestadora de serviço ao consumidor. É preciso fazer uma licitação para a compra desses equipamentos, o que deve acontecer nos próximos meses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.