Substituição do fixo pelo móvel é parcial, diz Telefônica

O presidente da Telefônica, Fernando Xavier, afirma que, até o momento, a substituição do telefone fixo pelo móvel ocorreu somente no plano de preços, com as móveis oferecendo tarifas mais baixas nas suas áreas de origem. ?Até atingirmos um estágio mais sofisticado, há um caminho longo a percorrer. Depois, há a complexidade da gestão, que é uma questão de organização da própria empresa. O foco será no preço ou na funcionalidade??, questiona o presidente da Telefônica. Xavier diz que a integração total da telefonia móvel e fixa pode causar um verdadeiro choque cultural porque a diferença entre um e outro serviço é bastante acentuada. A empresa (fixa ou móvel) pode também sofrer perda de foco e agilidade, com respostas lentas perante a concorrência. E depois, alega, os resultados dos primeiros produtos e serviços convergentes não são satisfatórios. ?Fusões recentes entre a telefonia fixa e móvel não confirmaram ganho de valor. Ao contrário, houve perda de foco da operadora (fixa ou móvel).?

Pesquisas

Segundo Xavier, pesquisas feitas com usuários indicam que uma parte do mercado está pronta para adquirir produtos integrados. Mas, ainda não há clareza sobre os resultados obtidos até o momento. Por outro lado, Xavier pergunta como a operadora pode assegurar que a integração das empresas não se transforme somente em subsídio entre as duas operações. E mais, como esse tipo de oferta repercutirá para os usuários que não querem essa integração. Todas essas dúvidas foram levantadas pelo presidente da Telefônica durante painel realizado nesta terça-feira, 26, na VI Futurecom, em Florianópolis.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.