Indústria eletroeletrônica: 69% vê alta no custo de matérias-primas acima do normal

Foto: Fancycrave.com / Pexels

Uma sondagem realizada pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) revelou que 69% da cadeia está lidando com uma pressão acima do normal no custo de matérias-primas. Em dezembro de 2019, apenas 21% do setor via a questão como um problema.

Entre as empresas que relataram o cenário, 71% mencionam a desvalorização cambial como causa. "Vale lembrar que, em dezembro do ano passado, o dólar estava sendo cotado a R$ 4,11 (média mensal), passando para R$ 5,33 em abril de 2020 e aumentando para R$ 5,64 em maio", notou a entidade.

Notícias relacionadas

Já a elevação no preço de fornecedores estrangeiros (em produtos importados) foi indicado por 49% das entrevistadas, enquanto o aumento das matérias-primas do fornecedor no mercado interno foi mencionado por 47% das empresas. 

Outra questão relatada pela cadeia é aumento no preço dos fretes marítimo e aéreo. Uma pressão em demais custos como energia, água, impostos também foi registrada, preocupando 37% do setor, ante 23% na última sondagem.

Queda na produção

Entre janeiro a abril, a produção industrial do setor eletroeletrônico recuou 11,8%. Esse resultado foi consequência tanto da queda de 12,9% da área eletrônica quanto de retração de 10,7% da área elétrica, com resultados ainda mais acentuados em abril. Para dois terços do setor, a produção anual recuará em 2020, muito por conta do impacto da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.