Oi: InfraCo será neutra; unidade de clientes poderá usar rede de terceiros

Caso o aditamento ao plano da recuperação judicial seja aprovado pelos credores, a Oi promoverá a separação da unidade produtiva isolada (UPI) InfraCo, que passará a atender não apenas a UPI de clientes (ClientCo), mas a qualquer interessado. Conforme explica o diretor de atacado da Oi, André Telles, isso significa que a própria expansão da infraestrutura já existente poderá ser demandada por qualquer parceiro, inclusive outras grandes operadoras. E essa rede poderá ser compartilhada, uma vez que está previsto no modelo de negócios essa possibilidade para maximizar o retorno sobre investimento.

"Com essa ambição de rede neutra, como está acontecendo agora, começamos a conversar mais próximo de possíveis parceiros", declarou Telles durante painel no Fórum de Operadoras Alternativas, evento promovido por TELETIME e Mobile Time e que acontece nesta segunda, 20, e na terça-feira, 21. De acordo com o diretor de atacado, a Oi está em conversas tanto com pequenos provedores regionais quanto grandes empresas que queiram utilizar a infraestrutura. 

"Estamos preparados para qualquer parceiro, sem restrição de tamanho, desde que [o acordo] seja bom para o parceiro e para a sociedade", afirma. Telles reitera que essas parcerias serão não apenas no modelo de franquia já adotado, mas também no atacado, com acesso a fibra, torres e rede metropolitana. 

Sem exclusividade

André Telles confirma que não haverá exclusividade de uso nessas redes neutras, e que a empresa criou a vice-presidência de atacado e franquias justamente para se dedicar ao assunto. Conforme a necessidade do cliente, será construída mais infraestrutura. Da mesma forma, a ClientCo poderá utilizar a infraestrutura de outras operadoras e parceiros para prestar serviços aos clientes finais da Oi. "Dentro do atacado, somos os responsáveis e temos missão de colocar uma 'chinese wall' [Muralha da China] entre negócio de clientes e infraestrutura para tocá-la de forma muito neutra", afirma. 

Telles ressalta que a InfraCo tem a intenção de vender entre 25% e 51% do capital, conforme as condições atuais na proposta de aditamento ao Plano da RJ. E que, por isso, um novo controlador ou sócio terá que entrar já pensando nesse modelo de chinese wall, prestando serviços para todas as empresas de forma isonômica e neutra.

A atual rede da Oi conta com 380 mil km de fibra, além de 42 mil km de duto, além de 120 municípios já atendidos com fibra até a residência (FTTH). A companhia conta ainda com 6 milhões de homes-passed, que podem ser aproveitados por terceiros. A ideia é fornecer a infraestrutura sem exclusividade para a ClientCo, embora esta deva se manter como a maior cliente da unidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.