Sercomtel vai parar de vender aparelhos para clientes pré-pagos

Gradativamente, as operadoras brasileiras de telefonia celular aderem à estratégia de sair do negócio de compra e venda de aparelhos, especialmente em planos pré-pagos. Depois de a Oi anunciar essa decisão em meados do ano passado, agora é a vez da Sercomtel. A operadora de Londrina, no Paraná, está disposta a parar de vender aparelhos pré-pagos, transferindo essa tarefa para os varejistas.
A mudança de estratégia está sendo feita aos poucos. Ela começou em outubro passado, quando a Sercomtel firmou parceria para a venda de seus chips avulsos com a rede varejista ?Móveis Brasília?, dona de cinco lojas em Londrina. Depois, em janeiro, foi a vez das três filiais das Lojas Americanas na cidade começarem a vender simcards avulsos da Sercomtel. De outubro para cá, a venda mensal de chips pré-pagos da operadora aumentou 150%, informou o gerente de marketing da operadora, Lourival de Medeiros Filho. Hoje em dia, para cada chip pré-pago vendido junto com um celular da Sercomtel outros dois são vendidos avulsos, disse o executivo. No segmento pós-pago, a empresa continua a subsidiar aparelhos, tal como faz a Oi.
A estratégia de sair do negócio de aparelhos e estimular a venda direta dos fabricantes para os varejistas é comum em mercados maduros, onde a penetração é alta. Com a redução da velocidade de crescimento da base de assinantes no Brasil, esse movimento foi iniciado aqui, mas ainda deve demorar muito para conquistar a adesão de todas as operadoras. A principal vantagem é financeira: diminuição de gastos com subsídios e redução de custos de estocagem e distribuição de telefones.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.