Executivos da BenQ são acusados de informação privilegiada

Executivos da BenQ, de Taiwan, estão sendo investigados pela Comissão de Supervisão Financeira (FSC) daquele país sobre operações com informações privilegiadas antes da companhia ter declarado falência da unidade alemã, ocorrida em setembro passado. A FSC acredita que a companhia pode ter vendido ações antes de anunciar prejuízos após o fracasso na recuperação da unidade deficitária comprada da Siemens em 2005. As ações da companhia despencaram 7% nesta quarta-feira, 14, para o ponto mais baixo em dez anos, depois que essas informações chegaram ao mercado.
Os promotores detiveram sete pessoas para interrogatório, entre eles Eric Yu, vice-presidente sênior e vice-presidente financeiro da BenQ, impedido de sair sob fiança. O presidente da companhia, K.Y. Lee, não faz parte da investigação no momento, segundo o promotor. A empresa anunciou um prejuízo de US$ 371 milhões em outubro, o quarto déficit trimestral consecutivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.