Venda da Oi Móvel permitirá acelerar mais investimento para fibra

Com a venda da unidade móvel (potencialmente para o consórcio Claro, TIM e Vivo) em dezembro, a Oi deverá poder passar a concentrar ainda mais os investimentos em fibra. No terceiro trimestre, a companhia já dedicou 69% do Capex de R$ 2,005 bilhões para esse tipo de infraestrutura, mas ainda é necessário considerar a operação móvel, que continua representando 13% do montante.

Contudo, durante teleconferência de resultados financeiros nesta sexta-feira, 13, o presidente da Oi, Rodrigo Abreu, disse que a estratégia poderá se adequar uma vez que a venda da Oi Móvel vire realidade. "Se tudo seguir certo na Móvel, no ano seguinte será diferente. Claro que continuaremos a investir [na Móvel] porque precisamos ter performance, mas não vamos ficar preocupados com investimentos de longo prazo. E isso vai permitir migrar mais do Capex para a fibra", declarou. 

Abreu destaca que a alocação dos investimentos já tem sido maior para a fibra a cada ano, e é natural que isso seja dedicado para uma preparação para a separação industrial da InfraCo em 2021. O mix do Capex para os nove meses de 2020 já foi de 72% para a fibra, contra 52% em todo o ano de 2019.

A Oi já configura internamente a destinação do Capex como se a unidade fosse independente. A ideia é que a companhia tenha um processo mais rápido na venda desse ativo, que resultará em 51% (ou seja, o controle) da unidade de fibra. A expectativa continua sendo a conclusão para o primeiro trimestre de 2021, embora a operadora ainda não tenha revelado quando começará a receber propostas vinculantes. Em entrevista à Agência Estado na quinta-feira, Abreu afirmou que espera receber essas ofertas no início do ano que vem. 

Eficiência

Rodrigo Abreu afirma ainda que a companhia têm procurado promover a melhora da eficiência desses investimentos atuais. "Comparado com 2019, já reduzimos significativamente os preços em instalação, OTNs e equipamentos. Isso permite avançar a implantação de fibra sem aumentar o Capex. E obviamente temos ganhos importantes de escala não só na implantação como um todo, mas também de base mesmo que temos", declara. 

5G

A empresa continua a afirmar ter interesse no leilão de 5G, sobretudo para uso de acesso fixo-móvel (FWA). Ao comentar a minuta do edital do encaminhada ao conselho da Anatel, conforme antecipado por TELETIME na quinta-feira, Abreu confirmou que ainda considera a participação. "Acreditamos que a abordagem do 5G é muito clara", afirmou. Ele voltou a destacar o potencial de utilizar o FWA para atender em locais onde o adensamento da fibra como última milha pode ter impeditivos maiores. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.