Novo sistema de qualificação xDSL desperta interesse em Oi e Telefônica

Uma solução de certificação de redes externas metálicas está sendo lançada no país com a promessa de movimentar o mercado local de banda larga xDSL. Batizado de "solução de qualificação inteligente de redes", o equipamento é 100% nacional e foi desenvolvido pelas empresas Josaphat, CPqD e Logictel, com investimentos de mais de R$ 4 milhões. A solução foi testada em todas as operadoras xDSL do país, mas a Oi e a Telefônica já demonstraram interesse em fechar negócio.
Segundo Zander Baptista de Araujo, sócio-diretor da Josaphat, a solução é inovadora pois é a primeira e única do mundo que realiza uma aferição real de todos os parâmetros de uma rede externa, necessários para a informação precisa do fluxo de dados "na boca do modem do assinante". A medição, de acordo com ele, fornece às operadoras informações confiáveis sobre a velocidade máxima possível de cada par, no limite de utilização do cabo, durante a transmissão simultânea de todos os pares. "Ao qualificar as redes com esse método, a operadora terá as informações necessárias para garantir, com precisão, a qualidade e o tipo de serviço que pode oferecer", explica. Em outras palavras, a operadora saberá qual o tamanho do link que poderá prover, com certeza, para cada assinante. De acordo com Nicola Colloca, diretor de desenvolvimento de relações com o mercado da Logictel, o novo método de qualificação permitirá aos provedores de xDSL a realização de um benchmark das operações, medição do retorno para os investidores e clientes, com nível de qualidade dos serviços prestados. "As operadoras poderão acelerar o processo de modernização da infra-estrutura de suas redes e ampliar a possibilidade de novas receitas pela oferta de múltiplos serviços", diz Colloca. A solução será oferecida pela Logictel como um serviço e o modelo comercial será definido caso a caso. Outra vantagem do novo método de emulação espectral é sua praticidade funcional, pois é capaz de medir os parâmetros de até 600 pares em 1,5 hora. Atualmente, segundo Zander, o mesmo trabalho levaria mais de 9 horas em um outro método de aferição de mercado.
Anatel

Notícias relacionadas
Também esteve presente ao lançamento da solução o gerente geral de Certificação e Engenharia do Espectro da Anatel, Maximiliano Salvadori Martinhão, que adiantou que a agência deve lançar uma consulta pública no início de 2010 sobre a qualidade do serviço de banda larga. Por isso, segundo ele, a própria Anatel pode ser usuária do novo sistema de qualificação de redes, que auxiliaria nos relatórios de monitoramento da qualidade do serviço. A agência reguladora também poderá sugerir às operadoras a utilização da solução.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.