Publicidade
Início Newsletter Frente Parlamentar da Radiodifusão apoia Anatel como reguladora para Internet

Frente Parlamentar da Radiodifusão apoia Anatel como reguladora para Internet

No lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Radiodifusão, o ministro das Comunicações, Juscelino Filho, assinou portaria que institui a abordagem responsiva na atividade de fiscalização regulatória desempenhada no âmbito do setor de radiodifusão. A nova regulamentação entrará em vigor no próximo dia 1º de junho.

Segundo Filho, o objetivo do texto que será publicado nos próximos dias no Diário Oficial da União (DOU) é incentivar o cumprimento da regulamentação e reduzir o número de condutas irregulares por parte das entidades que executam os serviços de radiodifusão.

Uma das principais mudanças foi o estabelecimento de regra para permitir que as entidades que reconheçam expressamente o cometimento da infração apresentem provas de sua cessação e renunciem ao direito de recorrer da decisão possam receber advertência ou multa reduzida, a depender da quantidade de antecedentes, reincidências e da gravidade.

Notícias relacionadas

“Se antes a ênfase era na aplicação de sanções punitivas, atualmente a tendência é de orientar e incentivar o cumprimento da regulamentação por parte das entidades prestadoras de serviços de radiodifusão. Essa abordagem tem como objetivo não apenas garantir o cumprimento das normas, mas também promover a melhoria da qualidade do serviço prestado à sociedade”, destaca o ministro das Comunicações, Juscelino Filho.

Por sua vez, o secretário de Comunicação Social Eletrônica do Ministério das Comunicações, Wilson Wellisch, aponta a necessidade de mudança no enfoque da fiscalização dos serviços de radiodifusão. “A aplicação da fiscalização regulatória responsiva no setor de radiodifusão pode gerar um ambiente mais propício à inovação e à competição. É muito importante destacar, contudo, que a fiscalização responsiva não implica em flexibilização dos regramentos do setor. Pelo contrário, essa abordagem busca garantir a efetividade das normas por meio de uma fiscalização mais inteligente e eficiente, que leve em conta as particularidades de cada empresa e de cada situação”, explicou o secretário.

Conforme antecipado por este noticiário, o ministro das Comunicações também destacou que está para ser lançado pela pasta um decreto para regulamentar TVRO, a televisão aberta por parabólica, e a construção de uma minuta de um projeto de lei que busca atualizar a legislação da radiodifusão.

Apoio à Anatel

A Frente Parlamentar em Defesa da Radiodifusão (FPR) terá como presidente o deputado federal Cezinha de Madureira (PSD-SP). Os principais objetivos do colegiado são discutir o presente e o futuro da radiodifusão e propostas para aprimorar a legislação a fim de dar celeridade e desburocratizar os processos nos órgãos relacionados ao setor. Além disso, a Frente prevê o debate sobre os desafios do rádio e da TV, especialmente relacionados às inovações tecnológicas.

“Com a chegada das redes sociais e a disseminação das fake news, relançar a Frente é de suma importância para fortalecer ainda mais a radiodifusão no país e unificar os projetos da área. O rádio é importantíssimo para a comunicação. Um meio fundamental para uma sociedade livre e democrática”, comentou o ministro Juscelino Filho.

O deputado federal Cezinha Madureira, na ocasião, defendeu a Anatel como o órgão regulador capaz de cumprir as determinações previstas no PL 2.630/2020, conhecido como PL da Fake News. A entidade autônoma proposta pelo governo constou no relatório, mas saiu na última versão do texto apresentada pelo relator, deputado Orlando Silva (PCdoB-SP).

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile