Publicidade
Início Newsletter GlobeNet ativa primeiros clientes com o cabo Malbec

GlobeNet ativa primeiros clientes com o cabo Malbec

A operadora de cabos submarinos GlobeNet ativou os primeiros clientes por meio do sistema Malbec, que conecta as cidades de Rio de Janeiro, São Paulo e Buenos Aires, com opção de futura conexão em Porto Alegre. Segundo a empresa nesta segunda-feira, 7, os contratos são na Argentina, Brasil, Colômbia e Estados Unidos. 

O sistema, que também conta com o Facebook como parceiro, funciona com landstations independentes e oferta conexão de 400 Gbps entre a Argentina e o restante do continente, com capacidade total disponível inicial de 108 Tbps. No total, o cabo possui 2,6 mil km de extensão, o que confere à companhia um total de 26 mil km. 

Como os primeiros clientes já demonstram, a estratégia da GlobeNet é conectar não apenas a Argentina, mas também a de outros países por meio de pontos de presença (PoPs) em Miami e Nova York. Os novos PoPs em São Paulo e Buenos Aires usam rotas terrestres redundantes. 

Notícias relacionadas

Uma rota submarina ligando a capital paulista e Rio de Janeiro também está incluída, como um caminho alternativo para as conexões terrestres existentes. A companhia diz que essa rota é 100% redundante por meio da integração com o sistema da provedora.

Em comunicado, a GlobeNet afirma que a conexão direta do Brasil com Las Toninas, na Argentina, “efetivamente dobra a capacidade total disponível” entre os dois países. A empresa diz oferecer acesso direto aos “maiores conteúdos da Internet e aos principais pontos de troca de tráfego do mundo para ISPs, Carriers e OTTs na América Latina”. 

Vale lembrar que a companhia é detida pelo BTG Pactual, que inclusive a incluiu nas negociações com a Oi como parte do contrato para adquirir controle da InfraCo, a unidade de fibra da operadora. Caso a proposta stalking horse do banco seja a vencedora, a GlobeNet (que já foi detida pela Oi) seria incorporada à InfraCo.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile