IDC: conectividade vira alta prioridade para 39% das empresas da América Latina

Foto: Pixabay

Diante do impacto da pandemia do novo coronavírus (covid-19), a estratégia de conectividade se tornou uma "alta prioridade" para 39% das empresas da América Latina no restante de 2020 e ao longo de 2021. Já outros 24% classificam os serviços de telecom como uma prioridade média durante o período.

As conclusões fazem parte de projeções compartilhadas pela consultoria IDC Brasil nesta quarta-feira, 3. "A intenção de priorização dos programa de conectividade é bastante positiva e toca temas como a gestão de tráfego e a adequação à nova demanda [de consumo]", pontuou o gerente de pesquisas e consultoria da IDC Brasil, Luciano Ramos.

A empresa destacou que, no cenário de pandemia, uma alta média de 30% no tráfego de redes fixas e de 10% no caso das redes móveis vem sendo percebida na região. Tal aumento e a priorização da estratégia de telecom entre empresas corroboraria a visão do IDC de que o setor pode se recuperar rapidamente dos efeitos da crise.

"Também temos visto novas oportunidades de receitas em comunicação unificada as a service, na parte da gestão multicloud em ambiente híbridos, em segurança e no uso de elementos de conectividade para ampliação de conteúdos de vídeo", prosseguiu o consultor da IDC. Outra frente observada é uma nova abordagem para o segmento de pequenas e médias e empresas.

Ao mesmo tempo, a situação tem exigido algumas mudanças no cotidiano das operadoras de telecom. "Estão sendo olhados fatores como flexibilizar cobranças em linha com dificuldades do mercado, adequação da infraestrutura física para comportar mudanças e o uso de inteligência em torno da utilização das redes, para entender melhor a concentração de usuários", completou Ramos.

Investimentos

Especificamente no Brasil, a constatação da IDC é que a maior parte das empresas se vê em um cenário de dificuldades: 40% das companhias ouvidas pela consultoria declararam atravessar uma recessão, 22% uma desaceleração e 8%, uma crise. Por outro lado, 24% já estariam em momento de recuperação, enquanto 6% estariam iniciando uma aceleração.

De modo geral, a IDC ainda acredita em uma alta de 0,5% nos investimentos em tecnologia da América Latina ao longo de 2020, muito por conta do bom resultado do setor no primeiro trimestre. A projeção parte de uma perspectiva de queda de 5,3% no PIB da região. Caso o tombo da economia seja maior que 6%, um recuo de mais de 2% nos investimentos pode ocorrer.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.