Com faixa de 900 MHz e SON, TIM expande cobertura 3G em São Paulo

Após a autorização dada pela Anatel em fevereiro para o uso em caráter secundário da banda E (faixas de 910 MHz a 912,5 MHz e de 955 MHz a 957,5 MHz) para o 3G em São Paulo, a TIM anunciou nesta terça, 2, a ativação de mais de 500 novas antenas utilizando a frequência em 50 bairros da capital. De acordo com a operadora, mais 200 antenas serão ativadas até dezembro em Barueri, Mauá, Osasco, Guarulhos e na região do ABC.

Notícias relacionadas
Com isso, a TIM planeja chegar ao primeiro trimestre de 2015 com mais de 1.200 antenas na área metropolitana de São Paulo. Os bairros beneficiados são: Água Rasa, Alto Pinheiros, Aricanduva, Artur Alvim, Barra Funda, Bela Vista, Belém, Bom Retiro, Brás, Brasilândia, Cachoeirinha, Cambuci, Casa Verde, Cidade Líder, Congonhas, Consolação, Freguesia do Ó, Ipiranga, Itaim Bibi, Itaquera, Jaçanã, Jaguaré, Jardins, Lapa, Liberdade, Limão, Mandaqui, Moema, Mooca, Paraíso, Pari, Paulista, Penha, Perdizes, Perus, Pinheiros, Pirituba, Santa Cecília, Santana, São Lucas, Tatuapé, Tremembé, Tucuruvi, Vila Formosa, Vila Guilherme, Vila Maria, Vila Mariana, Vila Matilde, Vila Medeiros e Vila Prudente.

De acordo com a operadora, a autorização do uso da faixa de 900 MHz na capital paulista foi "primordial" para garantir a entrega dos serviços dentro das metas de qualidade. Em comunicado, o diretor de rede móvel da TIM, Marco di Constanzo, afirmou que a ativação do 3G nessa faixa "resulta em uma melhora imediata do desempenho da rede com percentual de aumento na velocidade de transferência de dados acima de 40% para download e mais do que o dobro para upload".

Vale lembrar, no entanto, que a Anatel autorizou o uso da faixa em caráter secundário por 18 meses. Depois desse prazo, a agência deverá realizar uma licitação da faixa e de outras que possam estar disponíveis. A faixa de 900 MHz, que era de propriedade da Unicel, foi liberada para a TIM após a comprovação de interferência na rede da operadora na banda F (frequência de 1,9 MHz) causada por telefones sem fio.

SON

Paralelamente à instalação desses novos equipamentos, a companhia utilizará a solução de redes auto-organizáveis (SON, na sigla em inglês) para melhorar o desempenho da infraestrutura de forma automática, dinâmica e em tempo real. Ela será composta por módulos para otimizar ligações entre torres e/ou células vizinhas (Automatic Neighbor Relationship – ANR), para melhorar a distribuição de tráfego (Mobility Load Balance – MLB) e para minimizar os efeitos no caso de indisponibilidade de sites (Self Healing).

Além de São Paulo, o projeto de SON deverá ser implantado também nas capitais Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Manaus, Cuiabá, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Fortaleza, Curitiba, Porto Alegre e Natal. Amdocs e Cisco são as fornecedoras escolhidas pela TIM para implantar a solução.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.