Receita líquida da TIM cresce 7% e fecha trimestre em R$ 4,5 bilhões

A TIM divulgou na noite desta segunda-feira, 30, os resultados financeiros referentes ao segundo trimestre de 2012. Em um cenário de desaceleração macroeconômica, corte das tarifas de uso da rede móvel (VU-M) e competição acirrada no mercado brasileiro, a operadora observou uma redução de 0,9% no lucro líquido do trimestre na comparação anual, encerrando junho em R$ 346,8 milhões. A margem EBITDA recuou 0,2 ponto percentual no período, para 26,7%. Ainda assim, os demais indicadores da tele apresentaram desempenho positivo.

Notícias relacionadas
Os lucros antes de juros, impostos, depreciação e armotização (EBITDA) cresceu 6% frente ao segundo trimestre de 2011, para R$ 1,21 bilhão. Desconsiderando-se o corte da VU-M, a expansão do EBITDA teria sido de 10,2% ano a ano, um impacto de R$ 16 milhões ao mês, segundo o balanço financeiro. A VU-M também impactou as receitas em R$ 40 milhões ao mês, segundo a operadora. No entanto, a receita bruta teve um aumento anual 10,2% no trimestre, fechando junho de 2012 em R$ 6,8 bilhões; e a receita líquida ficou em R$ 4,5 bilhões, aumento de 7% em relação a junho de 2011.

A TIM espera uma melhora no cenário macroeconômico para o segundo semestre e mantém meta de crescimento para 2012 de mais de 10% em receitas e no EBITDA.

Números operacionais

A base de clientes da TIM experimentou uma expansão de 24% nos últimos 12 meses, acima da média de mercado de 17,8% e chegou a 68,9 milhões de clientes (26,9% do mercado brasileiro, o que consolidou a TIM como vice líder no País em total de usuários móveis). Do total, 10 milhões de clientes são pós-pagos.

Os smartphones já são 35,2% da base total da TIM. Dos aparelhos vendidos no trimestre, mais de 78,7% das vendas totais foram smartphones ou webphones (contra aproximadamente 54% há um ano). E a receita do segmento de dados cresceu 40,3% na comparação anual, para R$ 1,031 bilhão, e já representa 18,7% da receita bruta de serviços  móveis. Os usuários únicos diários de Infinity Web alcançaram 3,6 milhões ao final do trimestre combinado com o Infinity Torpedo com 6,3 milhões na mesma base.

No trimestre, 43 novas cidades ganharam cobertura 3G da TIM, totalizando assim 555 municípios cobertos pela tele com a tecnologia. A operadora destaca ainda a instalação de mais de 75 hotspots Wi-Fi (incluindo 12 aeroportos). A meta da TIM é instalar 10 mil hotspots até o final do ano.

Os serviços fixos, incluindo Intelig, TIM Fixo e TIM Fiber, totalizaram receita bruta de R$ 412 milhões, incremento de 6,2% quando comparado ao mesmo período do ano passado. A receita média por usuário da operadora fechou o trimestre em R$ 18,3, redução de 15,3% em relação a igual período do ano passado impactado pela redução da VU-M e também pela “comoditização” nas chamadas de longa distância.

Fibra

O serviço de banda larga sobre a rede de fibra ótica da TIM está pronto para ser lançado. Segundo a tele, a TIM Fiber já conectou 2.037 edifícios dos 5.700 já autorizados para conexão. Cerca de mil clientes em São Paulo foram ativados para testar a segurança da conexão, o serviço de call center, o sistema de faturamento e a rede. O lançamento comercial se dará em setembro e “surpreendentemente mais de 63 mil pessoas se inscreveram para os serviços de ultra banda larga da Live TIM”, através do site da empresa.

Suspensão de vendas

Sobre a decisão da Anatel de suspender as vendas da TIM em 18 estados mais o Distrito Federal, a TIM afirma em seu balanço que, “no momento, não é possível mensurar com confiabilidade os impactos que este evento pode trazer à companhia” e reafirma que “vem realizando investimentos relevantes visando à melhoria de seus serviços e envida diuturnamente os melhores esforços para cumprir as determinações da agência reguladora. A TIM Celular aguarda, para breve, que a Anatel revogue sua medida cautelar”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.