Publicidade
Início Newsletter Huawei celebra abordagem ‘não tendenciosa’ da União Europeia no 5G

Huawei celebra abordagem ‘não tendenciosa’ da União Europeia no 5G

Em comunicado publicado nesta sexta-feira, 31, a Huawei avaliou como positivo o conjunto de medidas de segurança definido pela União Europeia (UE) para estados-membros e operadoras do bloco durante implementação do 5G. Segundo a fornecedora de equipamentos, a “abordagem não tendenciosa e baseada em fatos” deve permitir que a companhia siga operando no continente.

“A Huawei exaltou a decisão da União Europeia que permite que a companhia continue participando da distribuição 5G no continente. Essa abordagem não tendenciosa e baseada em fatos em relação à segurança do 5G permite à Europa ter uma rede 5G mais segura e mais rápida”, afirmou o comunicado.

A empresa lembrou que está presente na Europa há quase 20 anos e que “possui um histórico comprovado de segurança”. A companhia chinesa também sinalizou que trabalhará com governos e indústrias da região para desenvolver padrões comuns de confiabilidade de rede.

Notícias relacionadas

Nesta última quinta-feira, o grupo de cooperação para redes e sistemas de comunicação da UE divulgou uma série de regras para garantia da segurança do 5G no bloco. Elas incluem a definição de perfis de risco dos fornecedores; a restrição para players “de alto risco”, incluindo exclusão da atuação em funções críticas como core de rede; estratégias para diversificação de fornecedores; e o fortalecimento dos mecanismos de segurança digital.

O arcabouço é semelhante ao imposto no Reino Unido, em decisão que deve afetar os negócios da Huawei na nação. Em teleconferência de resultados trimestrais na quinta-feira, Philip Jansen, o CEO da British Telecom, uma das operadoras britânicas que mais utiliza equipamentos da Huawei, estimou de forma preliminar que o impacto da limitação imposta pelo governo de cerca de 500 milhões de libras (US$ 659,3 milhões) nos próximos cinco anos. Ele disse que “haverá um impacto nos nossos planos de implantar 5G e nos equipamentos usados para construir nossa rede FTTP”. Segundo o executivo, o impacto total nos planos da empresa ainda está sendo calculado.

No caso dos países do bloco europeu, especificidades serão definidas individualmente até o fim de abril. A fornecedora asiática tem enfrentado intenso escrutínio desde o recrudescimento da tensão comercial entre EUA e China. Em solo norte-americano, a empresa já enfrenta uma série de restrições comerciais. (Colaborou Bruno do Amaral)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile