Publicidade
Início Newsletter Eutelsat reduz meta de faturamento por atraso na constelação da OneWeb

Eutelsat reduz meta de faturamento por atraso na constelação da OneWeb

Satélite da OneWeb em órbita. Ilustração: Divulgação

A operadora de satélites Eutelsat Group reduziu as metas de receita e lucro para o ano de 2024. De acordo com um comunicado do grupo, a expectativa financeira foi ajustada por conta do atraso no início das atividades da constelação em órbita baixa (LEO) da OneWeb, cujo projeto envolve o serviço de fornecimento global de Internet banda larga.

“Os resultados das atividades em órbita baixa da OneWeb, embora estejam progredindo bem, apresentam atrasos em relação ao cronograma original, […] atribuídos à disponibilidade da rede terrestre, além de uma composição de receitas mais orientada para a venda de terminais de usuários do que inicialmente previsto, o que impacta as margens”, explicou o grupo, fruto de uma fusão recente.

“O atraso na rede terrestre afeta as receitas, especialmente em mobilidade e em algumas regiões onde o acesso ao mercado ainda está pendente“, completou a Eutelsat. No Brasil, a rede da OneWeb já está ativa.

Notícias relacionadas

De qualquer maneira, a Eutelsat espera que 90% do projeto da rede terrestre seja concluído até o segundo semestre de 2024. A marca também informou estar confiante com as metas de longo prazo, justificadas pelo “forte impulso” e aceitação de compromissos pré-assinados com clientes de grande porte para oferta combinada de LEO e GEO. Atualmente, 100% dos satélites da constelação OneWeb estão em órbita e há um backlog de pedidos de US$ 1,1 bilhão ao final do último trimestre.

Ainda assim, a operadora destacou que isso não será suficiente para fechar as lacunas de curto prazo. Agora, a expectativa de receita para o ano fiscal 2023-2024 é de 1,25 bilhão de euros, contra o montante inicialmente previsto – que estava na casa de 1,32 bilhão de euros a 1,42 bilhão de euros.

Já o Ebtida ajustado (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ficou na faixa de 650 milhões de euros a 680 milhões de euros. Antes, a empresa esperava algo entre 725 milhões e 825 milhões de euros. “O capex em dinheiro deve permanecer bem contido na faixa média de 725 milhões de euros a 875 milhões de euros por ano no período de 2025 a 2030; o capex em dinheiro para o exercício de 2024 é esperado na faixa entre 600 milhões e 650 milhões de euros”, completou o comunicado.

A Eutelsat informou ainda que os objetivos financeiros do grupo para 2024-2025 também serão revisados. A empresa deve revelá-los em agosto deste ano.

Venda de participação na AOS

Também na última segunda-feira, 29, a Eutelsat divulgou a finalização da venda de 50% de participação da OneWeb na joint venture Airbus OneWeb Satellites (AOS) – a mesma responsável pela construção dos satélites da primeira geração da OneWeb. 

A medida compõe parte da estratégia da operadora em otimizar investimentos e reduzir dívidas e custos operacionais. A participação foi adquirida pela co-proprietária do negócio, a Airbus U.S. Space & Defense. “No futuro, o Grupo Eutelsat se beneficiará da diversificação de fornecedores para suas futuras necessidades em órbita, incluindo a Airbus, que permanece como um dos nossos parceiros mais confiáveis”, comentou o CEO da Eutelsat, Massimiliano Ladovaz.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile