Publicidade
Início Newsletter Druid vai criar unidade de negócios para telecom

Druid vai criar unidade de negócios para telecom

[Do Mobile Time] A Druid, empresa especializada no desenvolvimento de sistemas e plataformas de missão crítica, vai se reestruturar, dividindo sua operação em três unidades de negócios: Druid Networks, Druid Enterprise e VOLDEA, informa seu fundador e CEO, Rafael Estima, em conversa com Mobile Time.

A Druid Networks será voltada para o setor de telecomunicações, justamente aquele onde a empresa é mais forte e no qual construiu diversos cases de sucesso ao longo das últimas duas décadas, tendo clientes como Vivo, TIM e Oi. A empresa desenvolveu plataformas para gerenciamento de broadcast de SMS e voz para operadoras; tarifação online de dados para pré-pagos; e APIs de rede dentro do projeto Open Gateway, como aquelas de Quality on Demand (QoD) e localização de devices. Aliás, está participando da RFI global da Telefônica para APIs de Open Gateway. Ainda na área de telecom, adquiriu recentemente a Comviva Brasil, que fornece plataformas de ativação de SIMcards e de redirecionamento de chamadas para diversas operadoras no Brasil e em outros países da América Latina.

A Druid Enterprise, por sua vez, será uma unidade de negócios voltada para a modernização de sistemas e para data analytics. Vale dizer que a Druid realizou uma modernização das suas próprias plataformas ao longo dos últimos anos, levando-as todas para a nuvem da AWS, reduzindo opex e ganhando escalabilidade. A ideia é realizar essa mesma modernização nos sistemas de outras companhias.

Notícias relacionadas

Por fim, a unidade batizada como VOLDEA é um laboratório de pesquisa e desenvolvimento para a criação de novos produtos e serviços. Ela já está em operação e acaba de dar o primeiro fruto: um serviço de organização e processamento de arquivos corporativos, batizado de Organizer. Ele consiste em armazenar na nuvem e extrair o conteúdo de arquivos de texto, áudio, vídeo e imagens de uma empresa para torná-los buscáveis. “Se subir um texto, a gente extrai o texto. Se for um áudio, a gente transcreve”, explica Estima. Um primeiro teste será feito com um call center.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile