Telecom Italia e Vodafone fecham acordo para 5G e JV em companhia de torres

A Telecom Italia e a Vodafone anunciaram nesta sexta-feira, 26, acordo para o compartilhamento ativo de redes 5G e 4G na Itália, além da expansão de um acordo anterior que compartilhamento de infraestrutura passiva. Além disso, as operadoras vão combinar os ativos na subsidiária da TI, a Inwit, criando assim o que afirmam ser a maior companhia de torres do país europeu, com mais de 22 mil torres. Desta forma, as empresas deverão operar de forma conjunta na atualização de suas respectivas redes de transmissão em fibra para o backhaul móvel.

Com a transação, os grupos esperam uma implantação da rede 5G na Itália de forma mais eficiente, em uma área maior e com menor custo. As sinergias esperadas serão de um total de 800 milhões de euros nos próximos 10 anos, além de 200 milhões de euros adicionais no EBTIDA da empresa de torres Inwit até 2026 por meio de sinergias, compromissos e novas "oportunidades potenciais".

O controle da Inwit será dividido entre as duas empresas, que vão deter 37,5% cada na companhia (com opção de reduzir para 25%) por um período de pelo menos três anos. Neste processo, as empresas se comprometem a levantar uma recapitalização da Inwit para um valor máximo de 6x a relação dívida líquida/EBTIDA, sujeita a alcançar a nota de crédito BB+ ou equivalente.

Vodafone e Telecom Italia esperam poder tirar proveito da transação para reduzir as próprias dívidas – no caso da controladora da TIM Brasil, a perspectiva é de cortar a dívida em mais de 1,4 bilhão de euros. A Vodafone espera receber uma consideração de 2,140 bilhões de euros, além de proventos incrementais de mais de 1 bilhão de euros.

As duas companhias prometem buscar as "melhores soluções técnicas e comerciais" para a implantação de equipamentos 5G, excluindo entretanto as maiores cidades italianas. As operadoras vão continuar a controlar separadamente os ativos de espectro a funcionalidade e qualidade da rede, mantendo a capacidade de diferencial competitivo. No caso do 4G, as empresas prometem compartilhamento das redes existentes para facilitar a mesma prática na quinta geração. Assim, Vodafone e Telecom Italia pretendem atualizar os respectivos backhauls, adicionando fibra de maior capacidade nos sites (FTTS).

A Telecom Italia teve como assessores financeiros a Banca IMI, Bank of America Merrill Lynch e Goldman Sachs. A Vodafone teve por seu lado a UBS. A transação ainda precisa de aprovações regulatórias costumeiras e dos acionistas minoritários da Inwit. A finalização é esperada para o primeiro semestre de 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.