Anatel quer avaliar impacto econômico da alienação dos bens reversíveis

Foto: Anatel

O Conselho Diretor da Anatel encomendará um estudo técnico de cunho econômico à Superintendência de Competição do órgão para avaliar o impacto da alienação de bens reversíveis sobre as concessões de telefonia. A medida foi defendida pelo presidente da agência, Juarez Quadros, nesta quinta-feira, 26, e acatada pelos demais membros do colegiado. O prazo para a superintendência se manifestar é de 90 dias.

Quadros argumenta que há uma preocupação em relação ao impacto econômico na concessão com a alienação dos bens, "dado o relevante valor econômico, quando considerados em seu conjunto". A decisão foi provocada por três casos envolvendo bens reversíveis que estavam na pauta da reunião do conselho desta quinta, envolvendo Oi e a Sercomtel, mas também se sustenta em outros pedidos.

"Ainda há diversos outros pedidos análogos que têm sido considerados polêmicos e controversos. É necessário um estudo econômico da Superintendência de Competição acerca de impacto que essas alienações podem gerar nas revisões tarifárias e no regime de concessão do STFC e como ele pode ser minimizado", reiterou Quadros.

A proposta do novo Regulamento de Acompanhamento e Controle de Bens Reversíveis, que deverá ir a Consulta Pública, foi retirada de pauta.

 

 

1 COMENTÁRIO

  1. Enfim, uma excelente iniciativa, para preparar o ambiente para uma reforma na LGT. Bens reversiveis, será um entrave nesta reforma mais que necessária.
    Jose Roberto de Souza Pinto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.