Venda de equipamentos para banda larga fixa 5G deve dobrar em 2022, aponta GSA

CPE 5G da Intelbras

As remessas de equipamentos de casa do cliente (CPEs) para a banda larga sem fio (FWA) via 5G devem alcançar 7,6 milhões de unidades globalmente ao longo de 2022, estimou a Global mobile Suppliers Association (GSA) após uma pesquisa entre fornecedores.

O volume representaria mais que o dobro das CPEs para 5G FWA remetidas mundialmente em 2021 – ou cerca de 3,6 milhões, segundo a entidade. "Espera-se que a forte aceitação de dispositivos 5G FWA continue, com os fornecedores sinalizando sua intenção de trazer mais produtos 5G ao mercado", apontou a GSA.

Com o avanço projetado, os equipamentos de banda larga fixa preparados para o 5G representariam mais de 25% do segmento. Em 2021, as CPEs do gênero eram 16%, com a grande maioria dos produtos (como roteadores) para acesso fixo sem fio atendendo apenas o padrão LTE.

Notícias relacionadas

Ondas milimétricas

Em paralelo, das 3,6 milhões de CPEs para 5G FWA comercializadas no ano passado, apenas 160 mil se tratavam de dispositivos baseados em ondas milimétricas (mmWave), notou a GSA.

A entidade entende que o número deve avançar, visto salto de 130 mil unidades diante dos números de 2020 e a descoberta que 88% dos respondentes da pesquisa pretendem oferecer equipamentos que operem nesta faixa de espectro mais alto.

Entre as mais de duas dezenas de fornecedores que participaram do levantamento da GSA estão Huawei, Nokia e a brasileira Intelbras, que também tem linha de CPEs para a oferta da banda larga sem fio 5G. A adoção do FWA como oferta de quinta geração está nos planos de operadoras brasileiras, que ainda enxergam o preço dos dispositivos como um dos obstáculos.

Deixe seu comentário