Necessidade de espectro levará as operadoras ao HSPA+, acredita Qualcomm

Nem bem as operadoras lançaram comercialmente as suas redes de terceira geração, a rápida ocupação de espectro as levará a atualizarem suas redes para a tecnologia HSPA+ ainda este ano ou no máximo no ano que vem. A previsão é do country manager da Qualcomm, Paulo Breviglieri. "Tenho certeza que as operadoras vão pelo menos testar a tecnologia em 2009. Talvez uma ou algumas implementem comercialmente em 2009, mas de 2010 não passa", diz ele.
O executivo explica que algumas empresas já sofrem com capacidade limitada nos grandes centros. Para aumentar essa capacidade o caminho disponível hoje seria o upgrade de tecnologia. Na medida em que o HSPA+ confere mais velocidade no tráfego de dados, as operadoras conseguem atender mais usuários na mesma portadora, e assim, elas não precisariam de novas faixas, ao menos por enquanto. Seria um investimento "marginal", explica Breviglieri, de atualização de alguns softwares e da troca de um elemento de hardware das nodes B (a ERB de terceira geração). "Com o HSPA+ as operadoras conseguem duplicar capacidade da rede para dados e triplicar para voz", afirma ele.
Breviglieri explica que as operadoras brasileiras não poderão esperar pelo LTE para evoluírem suas redes e ganharem mais espectro. Isso porque, em uma previsão otimista da Qualcomm, as faixas para o LTE no Brasil estariam disponíveis apenas em 2012. O executivo foi ouvido no 8º Tela Viva Móvel, que acontece nesta quarta, 20, e na quinta, 21, em São Paulo.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.