Qualcomm detalha estratégia para loja de aplicativos

O country manager da Qualcomm, Paulo Breviglieri, detalhou durante sua apresentação no 8º Tela Viva Móvel a estratégia da empresa com o lançamento da suíte Plaza, composta pelo Plaza Internet e pelo Plaza Retail, para distribuição de aplicativos por celular.
São, em resumo, duas lojas de vendas de aplicativos – a serem exploradoras pelas operadoras ou outro agente – através das quais os desenvolvedores poderão disponibilizar seus softwares. A plataforma é agnóstica em relação ao sistema operacional e à tecnologia do aparelho. A Qualcomm testa todos os aplicativos ou widgets antes de disponibilizá-los na plataforma. O Plaza Retail é a plataforma voltada para a criação de uma loja de aplicativos, enquanto no Plaza Internet concentram-se os widgets. Breviglieri reconhece que a diferença entre os dois conceitos é tênue, mas para a Qualcomm os widgets são aplicativos que servem para buscar conteúdo na internet, enquanto os aplicativos podem levar ao conteúdo na internet ou não.
Uma característica importante das plataformas é que cada operadora é que vai decidir a forma como a loja virtual será apresentada para o usuário. Dessa forma, a mesma plataforma poderá ser usada por várias operadoras no mesmo país. "É uma iniciativa de 'desintermediação'. Aqueles agentes que tinham alguma ingerência sobre o conteúdo vão perdendo esse controle. Queremos simplificar o acesso ao conteúdo com esse conceito de loja virtual", explica Breviglieri. Outra novidade que deve despertar algum interesse para os usuários é que em caso de troca do aparelho todos os aplicativos comprados podem ser carregados no novo aparelho. Além disso, o usuário tem uma conta com senha, através da qual ele pode acessar e interagir com a loja a partir de um computador com internet. "Dentro de instantes os aplicativos comprados pelo PC já podem ser usados no celular", diz ele. As plataformas também trazem o conceito de recomendação. Ou seja: é sugerido aos usuários novos aplicativos que possam interessá-lo baseado nas compras anteriores.

Notícias relacionadas
A Qualcomm ainda não fechou negócio com nenhuma operadora, mas prevê que o primeiro contrato para a Plaza Internet – que foi anunciada há mais tempo que a Plaza Retail – saia dentro de algumas semanas. Perguntado se esse contrato incluiria alguma operadora móvel no Brasil, o executivo desconversou: "talvez". Sobre o modelo de negócio, Breviglieri diz que vários têm sido pensados, mas todos variam em torno do revenue share, predominante na indústria de SVA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.