Net cresce no trimestre; voz e banda larga lideram vendas

A Net Serviços divulgou nesta sexta, 18, seus resultados operacionais e financeiros referentes ao primeiro trimestre do ano.
Do ponto de vista operacional, a Net chegou a 2,561 milhões de assinantes de TV paga, o que representa um crescimento anual de 15% (comparando-se a base somada de Net e Vivax no primeiro trimestre de 2007). No quarto trimestre, a base da Net Serviços era de 2,475 milhões de clientes. O total de domicílios cabeados chegou a 9,08 milhões no trimestre, o que representou uma expansão anual da rede de 8%. O índice de penetração sobre a rede cabeada é de 28%. Os assinantes digitais já somam 655 mil, ante 604 mil no último trimestre de 2007. O índice de desligamento (churn) de TV paga está em 16% anuais.

Banda larga e voz

Notícias relacionadas

A base de clientes banda larga está em 1,588 milhão de assinantes conectados. A base de lares cabeados com rede bi-direcional é de 6,6 milhões de domicílios, o que coloca a penetração de banda larga em 24% sobre esta infra-estrutura. Em relação ao primeiro trimestre de 2007, o crescimento foi de 61%. No último trimestre de 2007, a base de clientes banda larga era de 1,423 milhão de assinantes. Na banda larga, o churn está em 18%.
Os assinantes do Net Fone via Embratel (serviço de voz da operadora) já chegam a 718 mil, ante 567 mil no quarto trimestre de 2007. Ou seja, a Net acrescentou mais clientes de voz do que clientes de TV por assinatura à sua base. E como o crescimento absoluto dos clientes banda larga é muito semelhante ao crescimento dos clientes do serviço de voz, é possível inferir que as vendas conjuntas dos dois serviços estejam prevalecendo. Hoje, 45% dos clientes com banda larga da Net Serviços têm o serviço de voz.
As adições líquidas de clientes de TV paga foram de 86,5 mil, um aumento de 5% no trimestre. Já as adições líquidas de clientes banda larga foram de 164,1 mil, um aumento de 34,4% no trimestre.

Resultados financeiros

A receita líquida da empresa foi de R$ 830 milhões no primeiro trimestre, um aumento de 27% em 12 meses. No quarto trimestre, a receita líquida havia sido de R$ 799 milhões. Os custos operacionais no primeiro trimestre deste ano foram de R$ 395,1 milhões, o que significa um aumento anual de 32,6%, superior, portanto, ao aumento das receitas. A Net atribui o aumento ao custo da mão de obra e capacidade de banda.
A receita bruta no primeiro trimestre do ano de 2008 foi de R$ 1,08 bilhão (aumento de 27,8% em 12 meses), sendo R$ 980 milhões com mensalidades e R$ 34,1 milhões com pay-per-view. O item outras receitas, onde está computada a receita do Net Fone, contribuiu com R$ 38,8 milhões nas receitas totais da Net no primeiro trimestre do ano. Os custos de programação representam hoje 24,6% da receita líquida, menos do que os 26,7% que representavam há um ano. Ou seja, o item programação deixa de ser um peso para as despesas da operadora.
O Ebitda da Net nos três primeiros meses do ano foi de R$ 225 milhões, um aumento anual de 20%. Nos três últimos meses de 2007, por sua vez, o Ebitda havia sido de R$ 216 milhões. A margem na comparação entre o primeiro trimestre de 2008 e o último de 2007 manteve-se estável em 27%, mas na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, caiu dois pontos percentuais.
O lucro líquido da operadora no primeiro trimestre do ano foi de R$ 32 milhões. No último trimestre, havia sido de R$ 96 milhões. A Net tem, hoje, uma dívida total de R$ 1,145 bilhão e R$ 602 milhões em caixa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.