EUA restringem ainda mais Huawei de ter acesso a sua tecnologia

[Publicado no Mobile Time] O Bureau de Indústria e Segurança (BIS) do Departamento de Comércio dos Estados Unidos restringiu nesta segunda-feira, 17, ainda mais o acesso da Huawei às suas tecnologias. O governo do presidente Donald Trump adicionou mais 38 afiliadas da Huawei de 21 países à lista de entidades banidas nos EUA, as quais impõe um requisito de licença para todos os itens sujeitos ao Regulamento de Administração de Exportação (EAR na sigla em inglês), e ainda modificou quatro entradas existentes da Lista de Entidades da Huawei. Atualmente, estão na lista cinza 152 afiliadas desde maio de 2019.

O departamento também confirmou que não estenderá uma licença geral temporária que expirou na sexta-feira passada (14) para usuários de dispositivos Huawei e provedores de telecomunicações. As partes agora devem enviar pedidos de licença para transações previamente autorizadas.

De acordo com o secretário de estado Mike Pompeo, mudança na regra deverá prevenir a chinesa de burlar as normas. Segundo o executivo, a Huawei estaria passando por terceiros para conseguir adquirir a tecnologia norte-americana, como os semincondutores.

No site do BIS, a entidade explica: "As seguintes 38 novas afiliadas da Huawei em 21 países foram adicionadas à Lista de Entidades porque apresentam um risco significativo de agir em nome da Huawei contra a segurança nacional ou os interesses da política externa dos Estados Unidos. Há motivos razoáveis para acreditar que a Huawei, de outra forma, tentaria usá-los para escapar das restrições impostas pela Lista de Entidades". As novas ações têm efeito imediato.

Vale lembrar que a Huawei vai parar de fabricar seus chipsets Kirin devido à pressão dos EUA sobre os fornecedores.

De acordo com a agência de notícias Reuters, a divisão HiSilicon da Huawei confiou no software de empresas americanas como Cadence Design Systems Inc e Synopsys Inc para projetar seus chips e terceirizou a produção para a Taiwan Semiconductor Manufacturing Co., que usa equipamentos de empresas americanas. A TSMC disse que não enviará wafers para a Huawei após 15 de setembro.

Relembre

As primeiras sanções à Huawei impostas pela administração Trump aconteceram em maio de 2019. Naquela época, o governo colocou a Huawei numa lista cinza, a Lista de Entidades, a qual impedia as empresas dos EUA de fazer negócios com a chinesa. Um ano depois, a Huawei estaria navegando nessas sanções com bastante sucesso, contando fortemente com terceiros para fornecer-lhes tecnologia americana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.