BR1Sat disponibilizará entre 50 Gbps e 60 Gbps para o Brasil e suprirá falta de fibras da Telebras

Cortes orçamentários fizeram a Telebras redimensionar o número de municípios que serão atendidos pelo satélite BR1Sat. Inicialmente, estimava-se que o atendimento satelital aconteceria em aproximadamente 1,4 mil municípios, mas depois dos cortes orçamentários sofridos pela estatal, o que impactou diretamente na extensão projetada das redes de fibra, o plano agora é atender por satélite mais de 2 mil municípios, de acordo com o presiente da Telebras Caio Bonilha. Segundo ele, o plano original previa o atendimento dos municípios distantes até 100 km da rede, mas agora a rede terrestre atenderá aqueles que estão apenas em um raio de 50 km do backbone. O restante será atendido pela rede de satélites.

Segundo apurou este noticiário, o satélite encomendado pela Telebras, chamado de Br1Sat, disponibilizará para o território brasileiro entre 50 Gbps e 60 Gbps de throuput em banda Ka. Pelo desenho do projeto, que inclui payload em banda Ka e X (que será usada pelos militares), o satélite terá de 5 toneladas a 6,5 toneladas, ou seja, será um satélite de grande porte (cogitava-se em fazer um satélite menor, o que reduziria o custo do foguete lançador, mas teria menor capacidade).

Em terra haverá de 4 a 6 gateways que controlam as estações terrenas, sendo que cada um deles pode controlar até 12 spots de cobertura.

As especificações técnicas (chamadas de requisitos de missão) para a contratação do fornecedor do satélite preveem um período de operação assistida de 12 meses. Já a construção do satélite costuma levar de 24 a 36 meses, sendo que a expectativa para o Br1Sat é de 30 meses, a partir da contratação do fornecedor. Uma vez contratado o fornecedor do artefato, inicia-se a fase de negociação com os veículos lançadores compatíveis com o projeto. Depois disso, ainda deve ser contratado o fornecedor das estações terrenas, cujas características também estão atreladas às do satélite, até porque envolvem softwares de controle específicos para cada equipamento.

Evento

Acontece nos dias 13 e 14 de setembro, no Rio de Janeiro, o Congresso Latinoamericano de satélites, organizado pela Converge e que tem como temas, enre outros, o desenvolvimento do projeto brasileiro. Estão confirmadas as participações no evento do secretário de telecomunicações do Ministério das Comunicações, Maximiliano Martinhão, e do presidente da Anatel, João Rezende.

Particpam ainda do seminário o  General Paulo Sergio Melo de Carvalho (Ministério da Defesa), Sebastião do Nascimento Neto (Telebrás) e Nelson Salgado (Embraer).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.