Recuperação judicial da Oi pode ser estendida até fim da venda de ativos

Com término previsto para outubro, a supervisão judicial na Oi dentro do processo de recuperação da empresa pode ser estendida caso o plano de venda de ativos da operadora ainda esteja em curso.

A sinalização foi realizada nesta quinta-feira, 14, pela diretora de finanças da Oi, Camille Faria. De acordo com ela, a supervisão sobre a empresa se estende até 4 de outubro de 2021, ou um ano após a homologação do aditamento do plano de recuperação judicial. "Mas é nosso entendimento que precisamos concluir as vendas das UPIs [unidades produtivas isoladas] com a companhia ainda em supervisão", afirmou.

"Se houver algo ainda para ser fechado, é possível que ela se estenda um pouco mais, [até porque] a supervisão protege o comprador e existe dentro do âmbito da recuperação judicial", completou a CFO, durante live promovida pela corretora Genial.

Neste cenário, a ampliação do status pode ser vista como provável: a própria operadora entende que o Cade encerrará a avaliação da venda da Oi Móvel em dezembro, salvo surpresas. Já a alienação do controle da InfraCo (a unidade de fibra do grupo) deve ter vencedor sagrado até junho; só a partir daí que a busca pela aprovação regulatória começaria. As torres e data centers da Oi também compõem o plano de desinvestimento.

A Oi ingressou na recuperação judicial em junho de 2016. Desde então, dois acordos de reestruturação já foram aprovados, sendo o último deles (o aditamento do plano, agora em implementação) em setembro de 2020.

1 COMENTÁRIO

  1. Estou aborrecida com o descaso da OI aderi ao pagamento dos créditos pelo aditamento, todos os documentos aprovados estou com recibo mas o pagamento até hoje não caiu na conta .ja fazem 15 dias isso é um absurdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.