Integração sul-americana pode evitar espionagem, diz Bernardo em reunião da Unasul

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, declarou na reunião da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) que aconteceu em Lima (Peru) na última sexta, 9, que o projeto de interconexão de redes dos países da América do Sul vai ser muito importante para evitar que informações enviadas a um país vizinho tenham de cruzar o continente, até os Estados Unidos, para depois chegar de volta ao destino. Além disso, a medida vai baratear os custos de conexão aos provedores e, consequentemente, ao consumidor.

Para o ministro é preciso que os países continuem trabalhando em conjunto para criar mecanismos que aumentem a segurança e o sigilo dos dados trafegados na região, além de expandir o acesso à rede mundial de computadores.

Os ministros aprovaram um estudo sobre a integração das redes, que será executado com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Um grupo de trabalho aperfeiçoará, nos próximos dias, os instrumentos para a contratação.

Os ministros de 11 países da região reconheceram a importância da participação governamental nas discussões sobre governança da Internet, inclusive nos fóruns hoje existentes. Além disso, também concordaram sobre a necessidade de se estimular a criação de ambientes multilaterais mais adequados a essa participação governamental, sem prejuízo do modelo multissetorial hoje predominante.

O encontro na capital peruana deu origem a uma declaração conjunta, que, entre outros pontos, rejeita qualquer ato de intercepção de comunicações sem a autorização das autoridades competentes.

O documento reforça que qualquer monitoramento realizado sem autorização e conhecimento dos países membros "trata-se de uma violação à soberania das nações, ao princípio da não intervenção nos assuntos internos dos Estados estabelecido na Carta das Nações Unidas, aos tratados e convenções internacionais e aos direitos humanos fundamentais e ao direito à privacidade dos cidadãos".

Além disso, o documento estabelece que o grupo de trabalho de telecomunicações do Conselho Sul-Americano de Infraestrutura e Planejamento (Cosiplan) deve explorar e compartilhar ações para fortalecer a segurança das comunicações dos países da América do Sul e reduzir a dependência tecnológica de outras regiões, contando, inclusive, com auxílio do Conselho de Defesa da América do Sul.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.