Ministro se diz surpreso com reclamação de teles contra leilão de 700 MHz

As queixas recentes das operadoras de telefonia móvel quanto à proximidade de um novo leilão de espectro, dessa vez para as frequências de 700 MHz, pegaram o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, de surpresa.

Para ele, as reclamações do grupo espanhol Telefônica têm apenas um fundamento: desvalorizar o preço das faixas que serão licitadas até abril de 2014. "O preço será o de mercado. E nós vamos estimular a concorrência", garante o ministro.

Durante cerimônia de inauguração de uma fábrica de cabos óticos da Furukawa, em Curitiba, na manhã desta terça-feira, dia 5, Paulo Bernardo afirmou que o interesse do governo na licitação dessas faixas é de condicionar a compra dos ativos a rigorosas metas de qualidade. "Queremos todas as ERBs (estações radiobase) conectadas com fibra e velocidade de 10 Mbps no 4G", pontuou o ministro, que confirmou ainda o edital do leilão de 700 MHz para o início do segundo semestre.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.