Lucro da TIM cai 30% no terceiro trimestre

Foto: Pixabay

A TIM apresentou um resultado um pequeno crescimento de receitas no terceiro trimestre, com uma queda no lucro líquido, especialmente no acumulado dos nove meses do ano. Segundo informou a operadora na divulgação do balanço financeiro nesta terça-feira, 3, houve grande impacto nos investimentos devido à covid-19.

O lucro líquido da companhia entre julho e setembro foi de R$ 390 milhões, uma queda de 30,6%. No período de janeiro a setembro, foi de R$ 830 milhões, um recuo ainda maior, de 69,3%. A TIM justifica que isso ocorreu "principalmente de um IR/CSLL [imposto de renda, contribuição social] não beneficiado pela dedutibilidade do JSCP [juros sobre capital próprio] da base de cálculo dos impostos", já que não houve essa distribuição no período. 

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) reportado caiu 1% no trimestre e ficou em R$ 2,073 bilhões. Nos nove meses, foi de R$ 5,989 bilhões, redução de 18,3%. A margem EBITDA caiu 1 ponto percentual no trimestre e foi para 47,3%, enquanto no acumulado ficou em 47,6%, redução de 9,8 p.p. frente ao mesmo período de 2019. 

Capex

A companhia investiu R$ 850 milhões no trimestre, 8% a menos do que em 2019. No acumulado do ano, o Capex foi de R$ 2,427 bilhões, queda de 3,6%. "Após o início do isolamento social, observamos uma mudança no perfil de uso da nossa rede móvel, com isso o Capex na rede móvel foi reavaliado, enquanto os investimentos em fibra ótica estão mantidos devido à alta da demanda por banda larga", justifica a operadora. A TIM diz que 91% do total é investido em infraestrutura, especialmente 4G com 700 MHz, redes de transporte e expansão de FTTH (16% do total).

Assim, o fluxo de caixa operacional foi positivo em R$ 1,348 bilhão, aumento de 11,8%. Nos nove meses, mais do que dobrou (135,9%) em relação ao ano passado, atingindo R$ 2,539 bilhões.

A dívida líquida da TIM ficou em R$ 6,178 bilhões, queda de R$ 1,671 bilhão comparada ao ano anterior.

Receita

A receita líquida da companhia foi de R$ 4,387 bilhões no terceiro trimestre, aumento de 1,2%. Contudo, considerando o acumulado de nove meses, foi de R$ 12,590 bilhões, uma redução de 1,6%.

Desse total, a receita do serviço móvel foi de R$ 3,935 bilhões, praticamente estável (0,4% de aumento) em comparação com o terceiro trimestre de 2019. No período de janeiro a setembro, foi de R$ 11,446 bilhões, uma redução de 0,9%. 

A empresa diz que a receita do pré-pago caiu 2% em relação ao ano anterior, mas que houve avanço de 7,2% em relação ao segundo trimestre deste ano, o que reflete "recuperação no segmento pré-pago". O pós-pago teve aumento de 1,2% no comparativo anual, atribuído à reabertura gradual de canais físicos, novas ofertas em controle e com a parceria com Banco C6.

Por sua vez, a receita do serviço fixo aumentou 16,4% no trimestre, total de R$ 272 milhões. Nos três trimestres do ano, acumulou R$ 777 milhões. Desse total, a TIM Live foi responsável por R$ 164 milhões no trimestre (aumento de 29,1%) e de R$ 456 milhões nos nove meses (aumento também de 29,1%). A TIM destaca que a participação do serviço de banda larga na receita fixa aumentou de 54,3% em setembro de 2019 para 60,2% agora.

A receita de produtos totalizou R$ 181 milhões (queda de 2,3%) e R$ 366 milhões (recuo de 33,6%) no trimestre e no acumulado de 2020. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.