OUTROS DESTAQUES
Análise
Banda larga fixa fecha semestre com crescimento liderado por fibra e acessos acima de 34 Mbps
terça-feira, 31 de julho de 2018 , 12h08

Mantendo a tendência de aumento há um ano e meio, a base brasileira de banda larga fixa continuou a crescer em junho, com 236,2 mil adições líquidas no mês (avanço de 0,79%) e 2,625 milhões no comparativo anual (9,48%), encerrando o semestre com 30,308 milhões de acessos. Segundo os dados apresentados pela Anatel nesta terça-feira, 31, todo esse crescimento está concentrado na faixa de velocidade mais alta, acima de 34 Mbps. Foram 397 mil adições no mês (aumento de 7,09%) e 2,576 milhões no ano (75,25%), somando praticamente um quinto da base total, ou 5,999 milhões de contratos. É, de longe, o tipo de acesso mais adotado no País nas novas instalações ou migrações de velocidades. O market share de conexões acima de 34 Mbps subiu de 18,63% em maio para 19,80% em junho.

Por outro lado, todas as outras faixas de velocidade registraram queda no mês, com a maior redução mensal no recorte de conexões de até 512 Kbps, com variação negativa de 8,56%, e na faixa de 512 Kbps a 2 Mbps no comparativo anual, com 14,07% de decréscimo – apesar de esta última ainda ser a maior base brasileira, com 10,132 milhões de contratos.

Confira no gráfico abaixo a evolução das faixas: a linha azul clara, com as velocidades acima de 34 Mbps, mostra uma curva mais acentuada que as demais. Esse segmento já deixou para trás a de 512 Kbps a 12 Mbps e começa a se projetar para ameaçar a segunda posição da faixa de 12 Mbps a 34 Mbps. A estimativa mostra superação apenas em meados do ano que vem: a julgar pela média mensal dos últimos 12 meses, isso deverá acontecer por volta de maio de 2019, quando as velocidades mais altas teriam 8,4 milhões de acessos, contra 8,2 milhões para a faixa de 12 Mbps a 34 Mbps.

Um dos responsáveis pelo aumento na velocidade é a fibra, tecnologia que mais cresceu no mês. Foram 310,6 mil adições líquidas, avanço de 8,13%, e de 1,813 milhão no comparativo anual, variação de 78,21%. No total, a base FTTH já é de 4,132 milhões de conexões. Se comparado com o mesmo mês de 2016, o aumento é de 177,95%. Com a promessa dos grandes grupos de investimentos para aumentar as bases FTTH, é provável que a tendência seja não apenas de mais avanço na tecnologia nos próximos meses, mas também as de velocidades acima de 34 Mbps, resultando provavelmente em crescimento da média mensal de adições e adiantando a previsão de superação da faixa de 12 Mbps a 34 Mbps.

Além da fibra, também cresceu o Cable Modem, com 0,18% de aumento no mês (base de 9,250 milhões de acessos), e tecnologias móveis-fixas, como o LTE, com 0,30% de avanço (base de 362 mil acessos); e o satélite, com 1,81% de crescimento (base de 157,4 mil conexões). Com 12,877 milhões de contratos, a tecnologia mais adotada no Brasil, a xDSL, continuou a cair. No mês, a redução foi de 0,27%, enquanto no ano é de 3,26%.

ISPs voltam a liderar crescimento

Mais uma vez, os provedores regionais lideraram o crescimento líquido no mês, sendo responsáveis por mais da metade das adições da base total. O avanço entre maio e junho foi de 2,60%, enquanto no comparativo com junho do ano passado, essa base já cresceu 54,10%. No total, o grupo encerrou o semestre com 5,437 milhões de conexões.

Por outro lado, quase todos os grupos registraram crescimento na banda larga fixa neste mês. Fora os ISPs, a Oi foi a que mais adicionou conexões: 36,8 mil, um aumento de 0,60% comparado a maio, fechando junho com 6,193 milhões de acessos. Apesar do desempenho mensal, no comparativo anual ainda é uma queda de 3,60%. Já a maior base brasileira, a da América Móvil (Claro, Embratel e Net), encerrou o semestre com 9,166 milhões de acessos, avanço de 0,18% no mês e 6,58% no ano. Em seguida vem a Vivo, com 7,716 milhões de contratos, aumento de 0,35% no mês e 1,79% no ano.

Vale destacar que, dentre os grupos de tamanho médio (acima de 100 mil acessos), a TIM (com acessos corporativos e TIM Live) cresceu mais proporcionalmente no mês: 1,56%. A base total da companhia é de 443,6 mil acessos, um avanço de 20,88%.

COMENTÁRIOS

2 Comentários

  1. Felipe Tod disse:

    Bruno,
    Como voce atingiu o número de 236,2 mil adições líquidas no mês de Junho?
    Esse número não seria de 121,8 mil?
    +27,9 Vivo
    +16,8 Claro
    -9,3 Oi
    +86,5 Outros

    • Bruno do Amaral Bruno do Amaral disse:

      Felipe, usei como base para comparação os dados da Anatel divulgados no mês anterior. Porém, a agência alterou retroativamente a base de maio em relação ao divulgado anteriormente, por isso a discrepância.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top