OUTROS DESTAQUES
Infraestrutura
Alcatel-Lucent implanta transmissões de 100 Gbps em duas operadoras brasileiras
terça-feira, 13 de setembro de 2011 , 22h41 | POR LETÍCIA CORDEIRO

A Alcatel-Lucent está implantando os primeiros upgrades para capacidade de transmissão de 100 Gbps nas redes de duas grandes operadoras brasileiras de telecomunicações. De acordo com o presidente da empresa, Jonio Foigel, o upgrade dos equipamentos DWDM deve ser concluído até o final do ano e em breve o nome das duas teles devem ser revelados.

“Até então, as maiores ligações no País com DWDM tinham capacidade de transmissão de 10 Gbps e hoje temos pelo menos uma operadora testando em laboratório a transmissão de 400 Gbps em uma mesma fibra”, comemora Foigel.

Femtocells

Segundo o executivo, a Alcatel-Lucent também está finalizando trials com uso de femtocells com duas operadoras brasileiras e a expectativa é de que os contratos sejam anunciados até o fim de 2011. Femtocells são pequenas estações radiobase (ERB), geralmente utilizadas para ampliar cobertura e capacidade de transmissão das redes móveis em ambientes fechados, que utilizam como conexão com a rede a banda larga fixa.

4G

A fornecedora espera, a partir de meados de 2012, dar início aos testes da sua solução lightRadio com operadoras brasileiras. O lightRadio é uma pequena ERB (maior que uma femtocell), em formato de cubo, que promete redução de custos operacionais, além de consumir apenas 1/50 do consumo de energia de uma ERB comum. “Ela pode ser instalada na lateral de prédios, em cima de postes de energia ou mesmo sobre uma caixa d’água e pode ser a solução para cidades históricas ou municípios em que as prefeituras estão determinando as retiradas das grandes estruturas das ERBs atuais”, conta Foigel.

Atualmente, uma operadora na Europa e outra na China já testam a solução e a estimativa da Alcatel-Lucent é que as primeiras operações comerciais do lightRadio aconteçam no primeiro trimestre do ano que vem, com outras 6 operadoras realizando trials. “O produto será lançado comercialmente primeiro apenas em 4G, com LTE. Posteriormente, serão integradas ao LTE a tecnologia de 3G e, numa terceira etapa, de 2G no mesmo cubo”.

A fornecedora revelou que iniciará também no começo do ano que vem os testes de LTE com a operadora Claro. Vale lembrar que a tele já testa internamente soluções de 4G na faixa de 1,8 GHz e prepara o lançamento de uma RFP para aquisição de uma rede LTE específica para a operação brasileira.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet. Organizado há 17 edições pela TELETIME e pelo Centro de Estudos de Políticas de Comunicações da Universidade de Brasília (CCOM/UnB), o evento congrega reguladores, formuladores de políticas, acadêmicos, empresas e analistas para um debate aberto sobre os temas mais relevantes e que serão referência ao longo do ano. Em 2018, estão em discussão uma agenda possível para o setor, o impacto do cenário eleitoral sobre as telecomunicações, a atuação  do Congresso Nacional sobre as políticas do setor de telecomunicações e Internet e as referências regulatórias internacionais.

20 de Fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet

20 de Fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top