OUTROS DESTAQUES
ESPECTRO
Anatel atribui faixas para aplicações em serviços e sistemas científicos
quarta-feira, 11 de outubro de 2017 , 16h37

A Anatel publicou nesta quarta-feira, 11, resolução atribuindo a destinação de frequências ao Serviço Limitado Privado (SLP) para aplicações de captação e transmissão de dados científicos relacionados à exploração da Terra por satélite, auxílio à meteorologia, meteorologia por satélite, operação espacial e pesquisa espacial.

Serão atendidos os serviços de auxílio a meteorologia, os sistemas de captação e transmissão de dados científicos relacionados ao auxílio à meteorologia, serviço de pesquisa espacial, os sistemas de captação e transmissão de dados científicos relacionados à pesquisa espacial e à operação espacial, o serviço de meteorologia por satélite, os sistemas de captação e transmissão de dados científicos relacionados à meteorologia por satélite, o serviço de exploração da Terra por satélite e os sistemas de captação e transmissão de dados científicos relacionados à exploração da Terra por satélite.

O texto passou por consulta pública em 2015 e recebeu reparos da Vivo e da Algar, que viram a possibilidade de interferência de algumas das faixas destinados a serviços científicos em espectro potencialmente utilizável para o serviço móvel. Já a Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae), do Ministério da Fazenda, estranhou a não participação da Agência Espacial Brasileira (AEB), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), que não apresentaram contribuições à consulta pública.

De acordo com a resolução, os interessados no uso das faixas de radiofrequências deverão prever em seus projetos, até que seja editada regulamentação específica sobre condições de uso dessas faixas, critérios para convivência harmônica com os sistemas existentes nessas faixas, mantendo coordenação específica, quando necessário, de tal forma que os sistemas entrantes não venham a ocasionar interferências prejudiciais aos sistemas existentes.

Veja aqui a íntegra da resolução.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top