Huawei responde à sua exclusão da Wi-Fi Alliance e da SD Association

[Publicado no Mobile Time] Há alguns dias, a Wi-Fi Alliance (organização que promove e certifica a tecnologia Wi-Fi) restringiu temporariamente a participação da Huawei na organização. E a SD Association (entidade que define padrões de cartão de memória) afastou a empresa da associação. A Huawei ainda poderá usar essas tecnologias, mas não terá mais voz no futuro desenvolvimento de padrões para esses elementos.

Nesta terça-feira, 28, a Huawei enviou comunicado à imprensa dizendo que está decepcionada com as instituições, mas que em nada essas decisões afetarão suas operações diárias. "Continuaremos fornecendo aos nossos consumidores produtos e serviços de máxima qualidade", diz a companhia. E, em outro momento, acrescenta: "A Huawei não violou os artigos de associação de nenhuma destas organizações, ainda assim, um pequeno grupo decidiu suspender sua colaboração sem nenhuma base legal."

A nota explica que a Huawei é membro ativo de mais de 400 normas e organizações do setor, alianças da indústria e comunidades de código aberto. "Contribuímos de forma proativa nesses grupos, e ao longo dos anos apresentamos mais de 60.000 propostas. Atualmente, nosso trabalho com a maioria das organizações normativas continua como de costume. No futuro, continuaremos fazendo a nossa parte ao trabalhar com padrões e organizações do setor com o objetivo de construir um ecossistema industrial robusto para todos".

Para Raul Colcher, presidente da Questera e membro vitalício do IEEE, da IEEE Computer Society e da IEEE Communications Society, o maior dano à empresa chinesa é quanto à sua imagem. "A Wi-Fi Alliance apenas tratou de garantir adesão estrita à ordem executiva presidencial, mas o dano direto à operação da Huawei é muito limitado, praticamente circunscrito ao dano de imagem e à preocupação dos consumidores não chineses com o futuro, já impactada por medida semelhante da SD Association, o que pode trazer prejuízos, se não for revertido a curto prazo". Colcher explicou também que o IEEE não tem posição oficial a respeito. "O assunto é muito recente e ainda vai reverberar", disse.

Leia o comunicado da Huawei na íntegra:

  • Recentemente, uma série de normas e organizações do setor suspenderam temporariamente alguns aspectos de sua contribuição com a Huawei, em resposta à pressão política atual. Estamos decepcionados por essas decisões, mas as mesmas não terão nenhum efeito em nossas operações diárias. Continuaremos fornecendo aos nossos consumidores produtos e serviços de máxima qualidade.
  • A Huawei é um membro ativo de mais de 400 normas e organizações do setor, alianças da indústria e comunidades de código aberto, nos quais servimos em mais de 400 posições-chave. Contribuímos de forma proativa nesses grupos, e ao longo dos anos apresentamos mais de 60.000 propostas. Atualmente, nosso trabalho com a maioria das organizações normativas continua como de costume. No futuro, continuaremos fazendo a nossa parte ao trabalhar com padrões e organizações do setor com o objetivo de construir um ecossistema industrial robusto para todos.
  • Os padrões representam a sabedoria que coletivamente obtivemos de todas as inovações em ciência e tecnologia. Padrões abertos e globalmente unificados promovem sinergia ao longo da cadeia de valor, ajudando a todos a fornecer aos seus clientes produtos e serviços não apenas mais avançados, mas de qualidade muito superior. Isso é o que ajudou a sociedade da informação a crescer tão forte desde o início.
  • Em sua maioria, todas as organizações normativas, as comunidades de código aberto e as alianças da indústria aderem aos princípios de transparência, abertura, justiça e não discriminação. Esses princípios são a base do desenvolvimento saudável e sustentável da indústria de TIC (Tecnologias da Informação e Comunicação).
  • A Huawei não violou os artigos de associação de nenhuma destas organizações, ainda assim, um pequeno grupo decidiu suspender sua colaboração sem nenhuma base legal.
  • Suas ações vão contra os mesmos princípios que dizem sustentar, e rompem sua credibilidade como organizações internacionais. Por fim, decisões como essa resultam em padrões fragmentados, incluindo a fragmentação dos padrões de informação e comunicação, e servirão somente para aumentar os custos e riscos para todos ao longo da cadeia de valor.
  • Acreditamos que essas ações não representam as crenças da indústria. Apesar de contratempos como esse, estamos confiantes que a indústria de TIC desfrutará de um desenvolvimento sustentável e a longo prazo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.