Realinhamento de faixa custará R$ 480 milhões à Vivo, que levará 3G a mais 206 municípios

O Conselho Diretor da Anatel autorizou nesta quinta-feira, 27, que a Vivo realinhe a subfaixa "L", fatia do espectro de frequência que utiliza para operar seus serviços móveis. Na prática, a empresa irá juntar a faixa L com a faixa J e compor um bloco único de 15 MHz + 15 MHz. Ao solicitar o realinhamento da subfaixa "L", a Vivo assumiu os compromissos de cobertura e outras condições previstas no edital de licitação de 3G e deverá desembolsar mais de R$ 480 milhões a título de readequação dos termos de autorização.

A operação obriga a empresa a levar o 3G para 206 municípios com menos de 30 mil habitantes. Cinco municípios recém-emancipados – Mujuí dos Campos, no Pará; Pescaria Brava e Balneário Rincão, em Santa Catarina; Pinto Bandeira, no Rio Grande do Sul; e Paraíso das Águas, no Mato Grosso do Sul – deverão ser cobertos pela nova rede em até dois anos. A cobertura dos outros 201 municípios deverá ser distribuída proporcionalmente durante um período de seis anos.

De acordo com o conselheiro Jarbas Valente, o realinhamento da subfaixa "L", de 1.895 MHz a 1.900 MHZ / 1.975 MHz a 1.980 MHz para 1.975 MHz a 1.980 MHz / 2.165 MHz a 2.170 MHz, está previsto na Resolução nº 454/2006 e no edital do 3G.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.