ZTE registra prejuízo de 2,841 bilhões de yuans em 2012

A ZTE divulgou nesta quarta-feira, 27, um prejuízo líquido de 2,841 bilhões de yuans em 2012, equivalente a R$ 920 milhões. O prejuízo operacional foi de 5,002 bilhões de yuans (R$ 1,62 bilhão). A razão para isso, de acordo com a empresa chinesa, teria sido um grande número de contratos de margens reduzidas na África, América do Sul, Ásia e na China em 2012, segundo a fabricante.

A receita operacional do ano passado também registrou leve queda de 2,36%, totalizando 84,219 milhões de yuans (R$ 27,25 milhões), sendo quase a metade (47%) somente do mercado doméstico chinês. O desempenho em redes de operadoras caiu 10,57%, totalizando 41,60 bilhões de yuans (R$ 13,45 bilhões) no ano. Já o setor de terminais teve recuo de 4,06%, somando 25,84 bilhões de yuans (R$ 8,36 bilhões). A área de sistemas, serviços e outros produtos foi a única que cresceu: 31,09%, fechando 2012 com 16,78 bilhões de yuans (R$ 5,43 bilhões).

Apesar de comemorar um bom desempenho com operadoras móveis, houve um declínio na receita de switchs fixos e produtos de acesso, embora a fornecedora ressalte um "crescimento estável" nos produtos ópticos, continuando a investir em pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias. Já na parte de handsets, a receita de cartões de dados e feature phones diminuiu, mas a de smartphones cresceu. Segundo a empresa, a venda de telefones inteligentes tem sido cada vez mais significativa nas receitas, "proporcionando crescimento de uma miscelânea de produtos mais razoáveis, uma distribuição de mercado mais balanceada e canais de venda mais diversificados".

Justificativas

A companhia afirma que houve um desaquecimento no investimento em equipamentos por parte da indústria de telecomunicações em 2012 tanto no mercado chinês quanto no resto do mundo nos lugares onde a ZTE atua. A empresa diz que o desempenho variou de região para região, mas cita problemas com as licenças de operação em 4G, demanda de dados nas redes móveis e o foco das teles em diminuir os custos na implementação das redes LTE.

A ZTE explica que procurou se focar em mercados mais promissores, mas justifica que os "efeitos combinados de, entre outros, execução atrasada de certos contratos de sistemas e diminuição da receita de terminais no mercado doméstico”, além do “progresso demorado de certos projetos internos", provocaram um declínio da receita operacional.

Para 2013, o prospecto é que a otimização de redes 3G e o lançamento comercial do 4G em mercados internacionais possa aquecer o mercado. Em se tratando de redes fixas, políticas de desenvolvimento de banda larga em vários países darão oportunidade para a construção de infraestrutura, o que pode ser uma oportunidade boa para a empresa. A ZTE afirma que dedicará esforço em inovação e operações de solução, com ênfase em produtos consagrados e em países onde quer reclamar a liderança no mercado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.