OneWeb anuncia US$ 500 milhões em investimento e parceria com a Hughes

A fornecedora de soluções e serviços de satélites Hughes é mais nova parceria tecnológica e de marketing da OneWeb, que tem o Grupo Virgin como seu principal investidor. A ideia é participar do design do sistema, bem como o desenvolvimento e produção da rede de centenas de satélites de órbita baixa (LEO) para fornecer acesso de banda larga com baixa latência para serviços móveis e fixos, combinados com redes móveis, em lugares remotos e de baixo desenvolvimento. A parceria foi anunciada nesta quinta-feira, 25, junto com a comunicação do aporte de US$ 500 milhões levantado pelo projeto.

Com essa parceria, a Hughes se junta às demais companhias que participam do projeto OneWeb: Qualcomm, Airbus, Bharti Enterprises, Coca-Cola, Grupo Salinas e Intelsat, além da Virgin.

Por meio de sua controladora, a EchoStar, a Hughes fará um investimento financeiro no projeto (de quantia não revelada), além de desenvolver o sistema terreno, incluindo gateways e terminais. A rede LEO da OneWeb será complementar ao sistema de alto throughput Jupiter da fornecedora, que opera com satélites geoestacionários e oferece banda larga corporativa nos Estados Unidos, Europa, Brasil e Índia.

Os terminais de usuário da OneWeb poderão ser alimentados por energia solar e fornecer acesso via Wi-Fi, 4G, 3G e 2G. A promessa é também de fornecer o serviço para navios, aviões, trens e plataformas petrolíferas por meio da interoperabilidade com a frota da Intelsat de satélites com banda Ku.

Investimento

Também nesta quinta, a OneWeb anunciou ter levantado US$ 500 milhões em financiamento com o grupo internacional de companhias, incluindo a Hughes. Além dos já anunciados 900 microssatélites que serão fabricados pela Airbus, a empresa informou a aquisição de mais de 65 lançamentos de foguetes, incluindo 21 pela Soyuz (da Arianespace) e 39 da LauncherOne, da Virgin Galactic.

A ideia é que o projeto da OneWeb se torne realidade em 2019 – em comunicado, a companhia afirma que "elementos chave" já estão endereçados em mais de 50 países, como aspectos regulatórios, tecnológicos, lançamentos, satélites e operadores comerciais. A próxima fase envolve trabalho com governos, operadoras de telecom e organizações de assistência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.