Celular e internet são destaques de evento para anunciantes

A operadora de telecomunicações Claro foi um dos principais destaques do ENA 2007, o Encontro Nacional de Anunciantes. João Cox, presidente da tele, ao apresentar a visão da empresa para o mercado publicitário, disse apostar que a terceira geração será decisiva para popularizar os serviços de dados entre os usuários de serviços móveis. A Claro não esconde que, por trás de sua estratégia para serviços de valor adicionado, está a possibilidade de ganho de receitas com ações de marketing e publicidade. "A tendência é que a terceira geração dê aos serviços que hoje são caros para a maior parte da população maior escala e com isso se reduzam os preços", disse Cox, explicando que esse ganho decorre do custo e da capacidade das tecnologias que estão sendo implantadas.
O ENA 2007 é maior evento publicitário voltado para os profissionais de marketing das empresas anunciantes. O evento acontece nesta sexta e sábado em Campinas/SP.

Foco em novas mídias

O principal foco de todos os debates do primeiro dia foi o potencial e os impactos de novos serviços, sobretudo móveis e plataformas de internet em banda larga, com recursos da chamada "web 2.0" (basicamente, recursos colaborativos e voltados para comunidades).
As apresentações e as perguntas da platéia eram todas em relação às perspectivas deste mercado, mostrando que os anunciantes, ainda que não tenham decidido apostar seus recursos nas novas plataformas, estão atentos.
Segundo o diretor de relações externas da Procter & Gamble e vice-presidente da ABA (Associação Brasileira de Anunciantes), Pedro Martins da Silva, o que ainda dificulta a opção pelos novos meios na hora de decidir o destino das verbas de publicidade é a questão da aferição da eficiência dos meios e a certeza dos resultados.

Quem terá maior fatia do bolo

Algumas das conversas de corredor durante o ENA 2007 apostavam para onde está começando a ir o mercado publicitário brasileiro em relação às diferentes alternativas de mídia.
Todos acreditam que a internet deverá ter um crescimento expressivo em 2007, sobretudo quando os links patrocinados começam a ser considerados no cálculo de faturamento do setor. Outro fator é que o crescimento para esse segmento, que em 2006 faturou cerca de R$ 360 milhões, é da ordem de 40%.
A TV paga também deve crescer em 2007, na casa dos 35%. No ano de 2006, a TV paga faturou em publicidade R$ 530 milhões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.