Receita das prestadoras de telecomunicações cai em 2016 e investimentos ficam menores

As prestadoras de serviços de telecomunicações investiram R$ 28 bilhões em 2016, valor 6,6% a menos do que o volume aplicado em 2015, de R$ 30 bilhões, de acordo com levantamento da Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil), divulgado nesta segunda-feira, 24.

O faturamento das operadoras também caiu. Em 2016, a receita bruta do setor foi de R$ 226 bilhões, retração de 5,3% na comparação com os R$ 238,8 bilhões alcançados em 2015.

Ainda de acordo com o levantamento, desde a privatização do Sistema Telebras, em 1998, o setor privado de telecomunicações investiu mais de R$ 416 bilhões, a preços correntes e incluindo o pagamento de outorgas, o que em valores atualizados representa mais de R$ 840 bilhões.

Para a entidade, os investimentos somente retornarão aos níveis mais altos após a definição de um novo marco legal, que traga segurança jurídica e redução das cargas tributária e regulatória. O setor apoia o PLC 79/2016, que permite a migração das concessões de telefonia fixa para o regime de autorização e reduz custos para a telefonia móvel. E ainda autoriza a troca dos bens reversíveis por investimentos em banda larga. A proposta está parada no Senado, em função de questionamentos ao Supremo Tribunal Federal (STF).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.