5G abrirá novas oportunidades para IoT na agricultura e na mineração, diz TIM

Foto: freestocks.org / Pexels.com

[Publicada originalmente no Mobile Time] O advento da quinta geração de telefonia celular (5G) no Brasil tornará possível o surgimento de novas aplicações de Internet das Coisas (IoT) na agricultura e na mineração, prevê o vice-presidente de tecnologia da TIM, Leonardo Capdeville.

Em conversa com Mobile Time, ele citou dois exemplos. No caso da agricultura, será possível controlar máquinas agrícolas à distância, como tratores e colheitadeiras, graças à baixa latência e à alta velocidade dessa rede. Isso trará mais eficiência para as atividades agrícolas. Na mineração, por sua vez, será possível enviar robôs para explorar novas minas tão logo estas forem abertas. Atualmente, é preciso esperar pelo menos 90 dias para seres humanos entrarem, em razão da presença de gases tóxicos.

"No nosso ponto de vista, 5G é disruptiva e gera uma onda de oportunidades para o País, aumentando a competitividade da economia. Não à toa, existe  uma corrida entre EUA e China pela 5G. Não é questão só de dominar a tecnologia, mas os dois países entenderam que com a 5G você consegue ser mais produtivo", diz Capdeville.

Para o executivo da TIM, se o governo compartilhar da mesma visão, não deveria realizar um leilão com objetivo meramente arrecadatório pelo espectro para 5G. "O aumento da arrecadação virá de forma indireta, com o aumento da produção e com o melhor uso de recursos", argumenta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.