Investimento em TICs traz retorno, mas políticas públicas não dão destaque

Painel Telebrasil 2018 realizado no Hotel Royal Tulip, Brasília, nesta quarta-feira (23). Foto: Rudy Trindade

O investimento em TICs tem impactos positivos no ganho de produtividade no setor econômico. Um exemplo disso é um estudo feito pela LCA Consultores, apresentado pela sócia da empresa Cláudia Viegas nesta quarta-feira, 22, no Painel Telebrasil 2019. Apesar disso, o levantamento mostra que o setor de telecomunicações não tem destaque na formulação de políticas públicas, "além de ter uma carga tributária distorcida, se for analisar a relevância que ele tem para a economia".

Viegas também ressaltou um levantamento que indica que, da receita operacional das empresas do setor, 4,1% ficam com acionistas enquanto que tributos e fundos representam 45,3%. "Ou seja, há um estrangulamento da capacidade de investimento em um momento crítico da economia".

Em sua apresentação, a consultora fez uma avaliação da macroeconomia e afirmou que o Brasil precisa de um choque de produtividade para conseguir desenvolvimento. Ela diz que, entre os anos de 2015 e 2018, o Brasil perdeu 5% do Produto Interno Bruto (PIB). Já entre os anos de 2013 e 2018, o pais teve um incremento de 5% na taxa de desemprego. O resultado é que, em fevereiro passado, o Brasil tinha 13, 1 milhões de desempregados. Os números impactam no desenvolvimento do País e, consequentemente, no setor de TICs.

Impacto

Segundo o levantamento, a sincronia de semáforos (uma ferramenta de cidades inteligentes) gera um impacto positivo na melhoria do trânsito. A consequência é uma melhoria substancial no cenário econômico. O estudo aponta que, em média, nas cidades metropolitanas, os moradores ficam 82 minutos em congestionamento no trânsito. "Trata-se de um tempo em que as pessoas ficam fora de qualquer atividade produtiva. Fizemos um exercício em que consideramos este tempo. Ao comparar este período perdido com as horas relativas ao que é pago no salário médio do brasileiro hoje, teríamos uma economia de R$ 300 bilhões ao ano", afirmou.

A consultora explica que ao comparar esse valor com os indicadores da economia, chega-se ao resultado de que em um ano, o valor investido na economia renderia mais de R$ 1 trilhão, o que equivale ao Produto Interno Bruto (PIB) da região Sul. "Em um ano, poderíamos gerar 13,6 milhões de vagas de emprego com este recurso", reforça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.