Ações da Oi caem diante de boatos sobre crise no comando da empresa

As ações da Oi registraram queda significativa nesta segunda-feira, 21, na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) em razão de boatos de que os acionistas controladores não estariam satisfeitos com a gestão do atual presidente da operadora, Francisco Valim. A notícia sobre a insatisfação foi publicada na coluna do jornalista Lauro Jardim, da revista Veja, e repercutiu imediatamente nos papéis da companhia. As ações preferenciais (OI PN N1) se desvalorizaram 5,02%, cotadas a R$ 8,71: foi a maior queda do dia na Bovespa. As ordinárias (OI ON N1) fecharam em baixa de 2,34%, cotadas a R$ 9,59. O índice Bovespa fechou o pregão com leve baixa de 0,02% e 61.945 pontos. Procurada por este noticiário, a Oi informou que prefere não comentar o assunto. Segundo apurou este noticiário, o mecado financeiro já vinha apreensivo em relação aos resultados da Oi em 2012, depois de declarações do comando da empresa de que nem todos os guidances seriam cumpridos. Ao que tudo indica, os números de fato podem ter causado desconforto junto aos controladores (que já tiveram acesso aos dados preliminares de resultados), e isso se espalhou, com a publicação do boato, junto aos minoritários, mas os dados definitivos só serão conhecidos quando o balanço de 2012 for conhecido, em geral em março. Na história recente da Oi, o processo de promoção ou ataque à diretoria aconteceu em diversas ocasiões via imprensa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.