Presidente da Oi diz que 5G no Brasil será mais difícil sem Huawei

Foto: Pixabay

O presidente da Oi, Rodrigo Abreu, acredita que a presença da Huawei na tecnologia 5G no Brasil é um "assunto espinhoso, mas que precisa ser enfrentado". Para o executivo, a cibersegurança precisa ser levada em consideração, mas a fornecedora conseguiu uma posição de destaque internacional em telecomunicações por ter evoluído na última década, "e por nenhuma outra razão senão essa". Por isso, a empresa tem importância para a futura geração de redes móveis.

O executivo confirma haver impacto no 5G caso o governo brasileiro decida por banir a Huawei. "Seria sem dúvida nenhuma mais difícil fazer esse caminho com um número menor de provedores", disse Abreu durante live do site Genial Investimentos na semana passada. "No final do dia, a nossa recomendação é a de manutenção da abertura de possibilidades, desde que observados padrões de segurança, certificações e homologações para evitar problemas."

Abreu ressalta que, do ponto de vista das operadoras, ter mais escolhas é melhor, e por isso também entende que a tecnologia de redes de acesso abertas OpenRAN é uma alternativa interessante por permitir melhor avaliação de regras de segurança e protocolos. Mas ele reconhece que ainda é um assunto que está apenas começando a ser discutido

Enquanto isso, o governo brasileiro continua sinalizando com ameaças de banimento à Huawei, mas ainda sem tomar uma decisão oficial a respeito – a previsão é de que isso só ocorra em 2021, próximo à realização do leilão de 5G (e já com resultado das eleições para presidência dos Estados Unidos). As últimas declarações oficiais são de que a decisão cabe somente ao presidente Jair Bolsonaro

2 COMENTÁRIOS

  1. A Oi, que está envolvida nas maracutaias que beneficiaram os filhos de comunistas contra o povo Brasil vem a público dizer que sabe o que é bom para o Brasil ?
    CALA A BOCA ABREU!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.