Comissão Europeia abre investigação antitruste contra Qualcomm

Após enfrentar problemas com investigações de comissão antitruste na China, a Qualcomm recebe novo escrutínio regulatório. Nesta quinta-feira, 16, a Comissão Europeia abriu duas investigações formais contra a fornecedora de chipsets. A primeira avaliará se ela violou regras que proíbem abuso de posição dominante de mercado ao "oferecer incentivo financeiro" a clientes com a condição de que comprassem apenas os componentes da fabricante. A segunda denúncia é que de que a Qualcomm teria entrado em "precificação predatória", cobrando "valores abaixo de custo com a intenção de forçar sua competição para fora do mercado".

Notícias relacionadas
Em comunicado, a Comissão afirma que a primeira investigação antitruste foca em certos chipsets compatíveis com 3G e 4G, com os quais a Qualcomm teria oferecido os incentivos financeiros (incluindo pagamentos e descontos) com a condição de que a fabricante do aparelho abastecesse "todas ou uma parte significativa de suas necessidades de chipsets baseband da Qualcomm". A segunda diz respeito a componentes especificamente 3G, com o qual a fornecedora teria utilizado práticas anticompetitivas com preços artificialmente agressivos.

Em comunicado, a Qualcomm se diz "desapontada em saber disso", ressaltando que são apenas procedimentos iniciais e que isso não significa que a Comissão Europeia esteja entrando no mérito ou sequer uma acusação contra a companhia, mas afirma que cooperou "e continuará a cooperar com a Comissão". "Continuaremos a acreditar que qualquer preocupação não possui mérito", alega a empresa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.