TIM e Vivo demonstram otimismo com mercado de SVA

Apesar de a receita com serviços de valor adicionado (SVAs) ainda representar uma fatia pequena do faturamento das operadoras no Brasil e de o País estar em uma das últimas colocações na América Latina em número de SMS enviado por mês por usuário, TIM e Vivo têm motivos para comemorar suas atuações nesse segmento. Executivos das duas operadoras apresentaram números importantes de crescimento em SVA durante a 6ª edição do Tela Viva Móvel nesta quarta-feira, 16, em São Paulo.
O diretor de produtos e serviços da Vivo, Alexandre Fernandes, informou que, no primeiro trimestre deste ano, pela primeira vez a receita com SVA superou a marca de 8% do faturamento total da operadora, ultrapassando R$ 200 milhões. Ele destacou o sucesso com download de músicas completas (full track), que atingiu 120 mil/mês em abril, o que, segundo ele, qualifica a Vivo como a maior vendedora de música por meio digital no país. Em cinco meses após o lançamento do serviço já foram vendidas 500 mil músicas.

Notícias relacionadas
Um dos fatores que impulsionaram o crescimento dos downloads (não só de músicas, mas também de outros conteúdos) foi a iniciativa da Vivo de parar de cobrar pelo tráfego de dados nos downloads de jogos e aplicativos. Em abril, quando a decisão foi tomada, a quantidade de downloads subiu cerca de 50% e atingiu aproximadamente 1,6 milhão. Hoje, a base da Vivo tem cerca de 13 milhões de unidades de handsets com plataformas Java e Brew, que permitem a execução de aplicativos.

TIM

O gerente de SVA da TIM, Gabriel Mendes, por sua vez, informou que a receita da operadora com SVA aumentou 40,4% no primeiro trimestre deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado, atingindo R$ 179 milhões, ou o equivalente a 6,7% da receita líquida. O faturamento com mensagens multimídia (MMS) trocadas entre usuários aumentou 381% em 12 meses. A receita com dados, por sua vez, subiu 186% no mesmo intervalo de tempo. A quantidade de clientes da TIM que enviam SMS aumentou 29% em um ano. E o número de usuários que enviam MMS cresceu 232% no mesmo período.
Segundo Mendes, a base de clientes da TIM hoje tem 49% de assinantes classe A e B, 32% de classe C e 19% de classes D e E, sendo que as classes C, D e E já são as responsáveis por 51% do tráfego de SMS.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.